Última hora

Em leitura:

Roménia: Relembrar a tragédia do Colectiv Club


Roménia

Roménia: Relembrar a tragédia do Colectiv Club

Mais de 4 mil pessoas marcharam em silêncio nas ruas de Bucareste para marcar o primeiro aniversário do incêndio na discoteca que custou a vida a 64 pessoas e feriu mais de 100.

A manifestação teve como destino o clube de diversão noturna e serviu também para protestar contra a corrupção na Roménia.

O incêndio expôs a falta de regras, de inspeção e corrupção nas instituições públicas

“Na altura existiam mais representantes do Estado que não estavam a fazer o que lhes competia, aquilo para o qual foram pagos, como a administração local e o organismo de inspeção de construções. Tudo isto tem que ser resolvido nos tribunais.

Os protestos que se seguiram fizeram cair o governo.

Klaus Werner Iohannis, o presidente, compareceu e deixou uma coroa de flores no memorial.

“Os políticos que não perceberam a mensagem vão, devagar, mas de certeza, ser afastados da administração pública. A Roménia já não é hoje a Roménia de há um ano”.

Há um ano a banda ‘Goodbye to Gravity’ tocava na discoteca sobrelotada quando acionou um espetáculo pirotécnico.

O fogo-de-artifício originou um incêndio, o pânico tomou conta das pessoas e provocou a debanda.

Apesar das autorizações emitidas, a discoteca não tinha saídas de emergência e não estava habilitada a usar material pirotécnico. Mais, o material usado nessa noite era para uso exclusivo no exterior.

Muitos dirigentes enfrentam agora um processo judicial.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Itália tenta dar resposta aos desalojados dos sismos