Última hora

Em leitura:

Guia rápido para sobreviver à noite das eleições norte-americanas


EUA

Guia rápido para sobreviver à noite das eleições norte-americanas

Então como é que as eleições presidenciais funcionam?
Estados decisivos, votos eleitorais, quatro fusos horários (ou seis se incluirmos o Alasca e o Havai)… O sistema eleitoral norte-americano parece complicado e é, embora pareça consistir numa escolha simples entre dois candidatos principais (Hillary Clinton, pelos Democratas, e Donald Trump, pelos Republicanos), e um “estranho”, (o candidato libertário Gary Johnson).

Este guia rápido concentra-se nos momentos principais deste escrutíneo:


Fusos horários nos EUA

Horário

Quem vive na Ásia, Europa e África irá deitar-se sem ter qualquer pista sobre os resultados destas eleições. Prevê-se que 46 milhões de pessoas votem por via postal.

As sondagens à boca das urnas começam quando as primeiras assembleias de voto encerrarem. É também quando os votos começam a ser contados. Assim que termina a contagem tudo fica claro… ou não.

Terça-feira, 8 de Novembro

  • 06:00 Hora da Costa Leste (EST) 12:00 Hora Central Europeia (CET)

Abertura das assembleias de voto na costa leste. A costa oeste, Hora Padrão do Pacífico, encontra-se a três horas de distância, -3 (horas).

  • 19:00 EST – 01:00 CET

Encerramento das primeiras assembleias na costa leste: Georgia, Indiana, Kentucky, Carolina do Sul, Vermont e Virginia, um dos famosos “estados decisivos” para a eleição de Clinton ou Trump.

Meia hora mais tarde, encerram as assembleias nos estados de Ohio, Carolina do Norte e West Virginia.

  • 20:00 EST – 02:00 CET

Começa agora a avalancha. As assembleias encerram em 16 estados incluindo a Florida, um estado crucial para a corrida presidencial, tal como a Pensilvânia. Outros estados como Illinois serão decisivos na corrida para controlar a Câmara dos Representantes e o Senado.

  • 21:00 EST – 03:00 CET

Segunda vaga de encerramentos que inclui 14 estados.

  • 23:00 EST – 05:00 CET

Encerramento das assembleias na Califórnia e outros 4 estados. Por esta altura começa a desenhar-se um resultado. Se tudo correr bem, claro está.
No ano 2000 George W. Bush recorreu ao Supremo Tribunal para interromper a recontagem dos votos… a 12 de Dezembro, mais de um mês após as eleições, após uma contagem atribulada na Florida.

Votos eleitorais

Os cidadãos norte-americanos não elegem o presidente diretamente. Em vez disso elegem representantes chamados “eleitores” que, em conjunto, formam o “colégio eleitoral”. Cada um dos 50 estados norte-americanos tem um número definido de eleitores no Colégio Eleitoral que é proporcional ao seu tamanho e composição demográfica. O número de eleitores de cada estado é igual ao número de membros do Congresso a que esse estado tem direito. Dentro do sistema existem alguns casos excepcionais como é o caso do Distrito de Columbia que representa a capital, Washington, assim como os estados do Maine e Nebraska, cujos eleitores apoiam o candidato que recolhe o maior número de votos.

O Colégio Eleitoral tem 538 eleitores. Isto significa que 270 é o número mágico para o próximo Presidente dos Estados Unidos da América.

O que são os estados decisivos?

São os estados que contrastam com os estados designados por “seguros”, ou seja, aqueles onde é relativamente seguro assumir que um dos lados ganha. Por exemplo, a Califórnia é um estado importante devido aos seus 55 votos eleitorais mas algo monótono pois elege Democratas desde a vitória de Bill Clinton em 1992. As sondagens sugerem que vai continuar a votar democrata. O Texas por sua vez é um reduto republicano.

Esta ano, os os estados decisivos são a Florida, Ohio e Pensilvânia.

Wisconsin, New Hampshire, Minnesota, Iowa, Michigan, Nevada, Colorado e Carolina do Norte são outros estados importantes que merecem atenção.

No mapa, os estados decisivos não estão indicados a cores. Os Estados republicanos são representados a vermelho e os democratas a azul.

A Câmara dos Representantes e um terço do Senado

Na noite das eleições norte-americanas, os eleitores também escolhem os 435 membros da câmara baixa do Congresso assim como um terço dos elementos do Senado. O mandato de um presidente pode tornar-se difícil sem o controlo sobre o Capitólio, tal como aconteceu com Obama nos últimos anos, desde a eleição de 2014.

Porque é que as eleições norte-americanas são sempre no mesmo dia?

As eleições presidenciais norte-americanas têm lugar na terça-feira depois da primeira segunda-feira de novembro pois trata-se de um período calmo para os agricultores, mesmo a seguir à colheita. Em 1845, o Congresso pretendia evitar o 1º de novembro (Dia de Todos os Santos, feriado católico) assim como uma segunda-feira pois muitos eleitores tinham que viajar distâncias consideráveis e ninguém queria iniciar uma viagem num domingo.

——————————————————————————————————-
Mais informação aqui:

https://www.usa.gov/election

http://bigstory.ap.org/article/9203fac4a7b344dea54dd0d81c735e8f/hey-political-junkies-plan-election-day-marathon

http://www.bbc.com/news/world-us-canada-35356941