Última hora

Em leitura:

Guerra a talibãs mata 30 civis e dois soldados norte-americanos


Afeganistão

Guerra a talibãs mata 30 civis e dois soldados norte-americanos

Pelo menos 30 civis, incluindo mulheres e crianças, e dois soldados norte-americanos terão morrido durante uma operação afegã com apoio da coligação internacional contra posições dos talibãs na província de Kunduz, no norte do Afeganistão.

Após uma ofensiva terrestre, terão ocorrido raides áereos sobre vários locais.

O familiar de uma das vitimas conta que “os aviões começaram a bombardear pelas 10 horas da noite e continuaram até às seis da manhã”. “Só aqui, estão quatro crianças, o pai, a mãe e um dos avós. Era uma família. Tirámos os corpos todos dos escombros”, relata Khudai Daad, apontando para uma carrinha de caixa aberta com cadáveres.

O balanço vítimas está a ser adiantado pelos meios de comunicações locais, nomeadamente pelas agências de notícias Pajhwok e Khaama. Aos pelo menos 30 mortos, juntam-se ainda cerca de 25 feridos.

Entre os talibãs, terão morrido pelos menos 13 militantes, incluindo o líder do “governo sombra” da província de Kunduz. Um porta-voz dos talibãs adiantou terem sido destruídas meia centena de casas nos bombardeamentos e alegou que pelos menos 15 doldados norte-americanos teriam sido mortos.

A missão de apoio da NATO às forças afegãs confirmou apenas a morte de dois soldados norte-americanos e revelou que outros dois ficaram feridos. A Missão de Resolução confirma ter realizado “raides aéreos na província de Kunduz para defender forças amigas” e garantiu estar a investigar as alegadas vítimas civis.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Turquia

Turquia: a purga continua