This content is not available in your region

Turquia: Detidos dirigentes e vários membros do partido secularista pró-curdo HDP

Access to the comments Comentários
De  Antonio Oliveira E Silva
Turquia: Detidos dirigentes e vários membros do partido secularista pró-curdo HDP

<p><strong>Com agências e meios locais. Em atualização</strong></p> <p>A <strong>imprensa turca</strong> diz que a polícia deteve os dois líderes do <a href="http://www.hdp.org.tr/en"><span class="caps">HDP</span></a> ou <strong>Partido Democrático dos Povos</strong>, força política <strong>secularista</strong>, de esquerda e que defende os direitos da <strong>minoria curda</strong>.</p> <p>O <a href="http://www.hdp.org.tr/en/english/statements/the-court-ruling-on-figen-yuksekdag-is-not-lawful-but-arbitrary-and-political/9161"><span class="caps">HDP</span></a> conta com <strong>59 lugares</strong> dos 550 existentes na Grande Assembleia Nacional da Turquia, (<em>Türkiye Büyük Millet Meclisi</em>) o parlamento de Ancara. </p> <p>Existem ainda informações sobre a detenção de mais membros do partido.</p> <p>Segundo a agência Reuters, <strong>mais de 10 pessoas foram detidas</strong>, todas elas relacionadas com o <strong><span class="caps">HDP</span></strong>. A estatal turca Anadolou publicou uma lista com os nomes dos detidos. <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en-gb"><p lang="en" dir="ltr">More MPs held for failing to answer summons in probe <a href="https://t.co/xyyDaqKYTy">https://t.co/xyyDaqKYTy</a> <a href="https://t.co/SGuDwn79HG">pic.twitter.com/SGuDwn79HG</a></p>— <span class="caps">ANADOLU</span> <span class="caps">AGENCY</span> (<span class="caps">ENG</span>) (@anadoluagency) <a href="https://twitter.com/anadoluagency/status/794337299949568006">4 November 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <br /> <strong>Figen Yüksekdag</strong>, uma das líderes do partido, terá sido detida em sua casa, na capital, Ancara.</p> <p><strong>Selahattin Dermitaş</strong>, também presidente do <span class="caps">HDP</span>, terá sido detido pouco tempo depois, na cidade de Diarbaquir.</p> <p><strong>Diarbaquir</strong> fica situada no sudeste da Turquia, zona predominantemente <strong>curda</strong>.</p> <p>Na conta da rede social <em>Twitter</em>, o <span class="caps">HDP</span> disse que a sua sede foi alvo de buscas da polícia. <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en-gb"><p lang="en" dir="ltr"><a href="https://twitter.com/hashtag/HDP?src=hash">#HDP</a> headquarters is being raided by the police.</p>— <span class="caps">HDP</span> English (<code>HDPenglish) <a href="https://twitter.com/HDPenglish/status/794323437330268160">3 November 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <br> Segundo a "Anadolou":http://aa.com.tr/en/turkey/turkey-mps-held-in-probe-after-failing-to-answer-summons/678352, ambos líderes terão recusado prestar depoimentos no âmbito de uma investigação sobre atividades que as forças de segurança turcas definem como *"propaganda terrorista."* <br> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en-gb"><p lang="en" dir="ltr">Opposition politicians held in terror probe in Turkey <a href="https://t.co/oiVIkvL7ay">https://t.co/oiVIkvL7ay</a> <a href="https://t.co/n5e8mT90EB">pic.twitter.com/n5e8mT90EB</a></p>&mdash; ANADOLU AGENCY (ENG) (</code>anadoluagency) <a href="https://twitter.com/anadoluagency/status/794322982420303874">3 November 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <br /> Nas eleições de junho de 2015, o <span class="caps">HDP</span> <strong>acabou com a maioria</strong> no parlamento do <strong><span class="caps">AKP</span></strong> ou Partido da Justiça e do Desenvolvimento, do presidente conservador <strong>Recep Tayyip Erdoğan</strong>.</p> <p>Um ano e um mês depois, a Turquia sofria uma <a href="http://pt.euronews.com/2016/07/19/turquia-quem-e-o-responsavel-pela-tentativa-de-golpe-de-estado">tentativa de golpe de Estado militar</a>. </p> <p>O Executivo acusou então o clérigo <a href="http://pt.euronews.com/2016/08/04/justica-turca-emite-mandado-de-captura-contra-fethullah-gulen">Fethullah Gülen</a>, atualmente exilado nos Estados Unidos, de ser um dos principais instigadores do golpe e procedeu a uma <em>limpeza</em> no sistema de justiça, de segurança, de ensino e administrativo turcos.</p> <p>Milhares de pessoas foram despedidas e alvo de processos judiciais, algo muito criticado pela União Europeia e Estados Unidos e descrito como uma <a href="http://pt.euronews.com/2016/10/07/golpe-de-estado-falhado-justica-turca-recebe-70-mil-recursos">purga</a> por grande parte dos meios de comunicação Ocidentais.</p> <p>Para além da oposição, muitas são as vozes críticas com a chamada <strong>purga de Erdoğan</strong>.</p> <p>Uma delas é o jornalista <strong>Can Dundarn</strong>, um dos três finalistas do <strong>Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento 2016</strong>, que foi atribuído aos ativistas da minoria Yazidi.</p> <p>Em entrevista à Euronews, Dundarn referiu-se à Turquia como <a href="http://pt.euronews.com/2016/10/28/can-dundarn-a-turquia-tornou-se-a-maior-prisao-para-os-jornalistas">uma prisão para jornalistas</a>.</p> <p>Dundarn foi detido depois do jornal que dirigia ter noticiado o alegado contrabando de armas dos serviços de informações da Turquia para rebeldes na Síria. </p> <p>O jornalista sofreu uma tentativa de assassinato quando se encontrava em liberdade, à espera da decisão de um apelo, e fugiu para o exílio.</p>