Turquia: Protestos contra detenções dos membros do HDP

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Turquia: Protestos contra detenções dos membros do HDP

<p><strong>Com agências</strong></p> <p>Houve <strong>manifestações</strong> nas principais cidades turcas contra a <strong>detenção de vários militantes</strong> do partido secularista, de esquerda e pró-curdo <strong><span class="caps">HDP</span></strong> ou Partido Democrático dos Povos.</p> <p>Entre os detidos no quadro de uma investigação que Ancara define como “relacionada com atividades terroristas” encontram-se os dirigentes do partido, <strong>Selahattin Demirtas</strong> e <strong>Figen Yüksekdag.</strong></p> <p>Foram emitidos pelo menos <strong>12</strong> mandados de detenção para membros do <span class="caps">HDP</span>.</p> <p><strong>Mahsuni Kahraman</strong>, o <strong>advogado</strong> de Demirtas, leu esta sexta-feira aos jornalistas uma carta do líder agora detido, na qual explica que enfrentam “enfrentam uma nova fase do golpe levado a cabo pelo governo e pelo presidente Tayyip Erdogan”.</p> <p>“Os meus amigos e eu continuaremos a lutar contra este golpe. Queremos que as pessoas saibam que lutamos pela liberdade, pela democracia e pela paz.”</p> <p>Todos os membros do <span class="caps">HDP</span> detidos pelas autoridades <strong>negam ter participado</strong> no que Ancara define como “atividades de propaganda para militantes contra o Estado turco.” </p> <p>Negam ainda qualquer laço com o <strong><span class="caps">PKK</span></strong>, o <strong>Partido dos Trabalhadores do Curdistão</strong>, considerado como uma <strong>organização terrorista</strong> pela União Europeia, <span class="caps">NATO</span>/OTAN e pelos Estados Unidos. </p> <p>Os membros do <span class="caps">HDP</span> foram detidos depois de <strong>recusarem prestar depoimento</strong> de forma voluntária, como pedido pela justiça turca e depois de ter-lhes sido <strong>levantada a imunidade parlamentar</strong> em maio.</p> <p>Foram detidas dezenas de pessoas em manifestações um pouco por toda a Turquia.</p> <p>Na capital Ancara, a polícia chegou mesmo a utilizar canhões de água para dispersar os manifestantes.</p> <p>A União Europeia e os Estados Unidos <strong>condenaram as detenções</strong>, vistas como parte dos <strong>ataques</strong> contra qualquer opinião contrária ao presidente <strong>Recep Tyyip Erdogan</strong>, seja no plano político, mediático ou legal.</p>