Última hora

Última hora

Líderes europeus reagem à vitória de Trump nas presidenciais

Os líderes europeus reagiram à vitória surpresa de Donald Trump nas presidenciais norte-americanas.

Em leitura:

Líderes europeus reagem à vitória de Trump nas presidenciais

Tamanho do texto Aa Aa

Os líderes europeus reagiram à vitória surpresa de Donald Trump nas presidenciais norte-americanas.

A chanceler Angela Merkel, que via com bons olhos a chegada de uma mulher à Casa Branca, afirmou que a “Alemanha e os Estados Unidos estão unidos pelos valores da democracia, liberdade, respeito do Estado de Direito e respeito pelas pessoas independentemente das suas origens, cor da pele, religião, género, orientação sexual ou credos políticos. Com base nesses valores, ofereço-me para trabalhar de perto com o futuro presidente dos Estados Unidos, Donald Trump”.

Trump também não era a primeira escolha do presidente francês para dirigir a América. Segundo François Hollande, “as eleições americanas abrem um período de incerteza”. Ao mesmo tempo, o chefe de Estado francês recordou que os “Estados Unidos são um parceiro de primeira linha da França e o que está em jogo é a paz, a luta contra o terrorismo, a situação no Médio Oriente, as relações económicas e a preservação do planeta”.

Já o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Junker, convidaram Trump para uma cimeira bilateral assim que for possível e escreveram uma carta ao presidente eleito dos Estados Unidos em que consideram que “hoje, é mais importante do que nunca reforçar as relações transatlânticas. Só através de uma cooperação estreita a UE e os EUA podem continuar a fazer a diferença para se lidar com desafios sem precedentes como o Daesh, as ameaças à soberania e integridade, alterações climáticas e migrações”, lê-se na carta.