Última hora

Em leitura:

Ermonela Jaho: Quando a ópera se torna em terapia


musica

Ermonela Jaho: Quando a ópera se torna em terapia

Em parceria com

Para Ermonela Jaho, a soprano que protagoniza “Os Contos de Hoffmann” na Ópera da Bastilha, cantar “não é só um trabalho… é uma terapia. É uma catarse de cada vez que subo ao palco. Nos dias de hoje, com a vida que todos levamos, poder sonhar em cima de um palco é um presente. Sinto-o como se fosse o primeiro e o último momento da minha vida. Pensar desta forma faz com que tenha zero expetativas, em relação a tudo e todos. Procuro dar o meu melhor e viver intensamente o momento”.

Segundo a soprano, “há noites em que se perde o controlo da situação, mas não podemos deixar que isso comprometa a parte do som. O nosso dever é levar a missão até ao fim. Não posso esquecer o lado racional. Sou uma cantora. Sempre tentei ser o mais autêntica possível, mas sem perder totalmente o controlo. É um trabalho diário que faço, para gerir estes dois lados. As lágrimas são sinceras”.

Escolhas do editor

Artigo seguinte
Turim celebra "La Bohème" nas mãos dos Fura dels Baus

musica

Turim celebra "La Bohème" nas mãos dos Fura dels Baus