Última hora

Em leitura:

Milhares de americanos na rua para dizer "NÃO" a Trump


EUA

Milhares de americanos na rua para dizer "NÃO" a Trump

“Not my president! Not my president!”

Palavras de ordem como esta na boca de milhares de pessoas ecoaram ontem nas ruas de Manhattan, – e um pouco por todo o país, depois de Donald Trump se ter tornado o 45° presidente dos E.U.A por eleição derrotando, para surpresa de expectativas gerais e contrariedade de sondagens feitas, a democrata Hillary Clinton.

Trump anunciou no discurso de vitória a admissão da derrota, num telefonema, de Hillary Clinton, mas que era “tempo de se unirem todos como um só povo.” Há nova iorquinos a rejeitar o convite à união, depois de uma campanha onde o candidato republicano proclamou divisões, expulsões e muros. Manhattan teve milhares de pessoas na rua.

Em Los Angeles, uma cabeça gigante de Donald Trump em papier maché foi queimada frente à câmara da cidade.

Em Chicago, cerca de 1800 pessoas gritaram frases como “Não ao Trump, não ao Ku Klux Klan, não aos Estados Unidos racistas” junto à Torre e Hotel Internacional Trump, sem registo de incidentes, mas com estradas fechadas pela polícia a impedir o trânsito dos manifestantes.

Em Washington, a tristeza da derrota de Hillary, apesar da vantagem no voto popular era visível.
Filadélfia, Boston e Portland, em Oregon, também viram protestos.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Polícia antiterrorista grega investiga lançamento de engenho contra edifício da embaixada francesa