Última hora

Em leitura:

NAFTA: México e Canadá prontos a dialogar com Donald Trump


economia

NAFTA: México e Canadá prontos a dialogar com Donald Trump

O México está pronto a modernizar mas não a renegociar o Tratado norte-americano de Livre Comércio (NAFTA), com os Estados Unidos.

O México mostra-se aberto ao diálogo, tal como o Canadá, face às críticas de Donald Trump ao NAFTA. Durante a campanha, o magnata defendeu que o NAFTA, em vigor há 22 anos, é o pior acordo comercial jamais assinado por Washington.

Num contexto de incerteza, a chefe da diplomacia mexicana, Claudia Ruiz Massieu, afirmou: “As relações bilaterais entre o México e os Estados Unidos não começam nem terminam como uma eleição. Pelo contrário, México e Estados Unidos têm uma das alianças mais profundas, multifacetadas, institucionalizadas, maduras e sólidas que dois países podem ter”.

A vitória de Donald Trump, com um programa protecionista que ameaça a economia mexicana, assustou os mercados. A divisa mexicana está em queda. Esta sexta-feira atingiu um novo mínimo histórico: 21 pesos valem um dólar.

O analista Luis de La Calle considera que é necessária clareza: “O que precisamos é ter rapidamente uma ideia clara de quais poderão ser as propostas dos Estados Unidos em relação ao México. Mas também temos de estar conscientes que é pouco provável que haja uma proposta demasiado radicial, porque os benefícios são para ambas as economias”.

O México exporta 80% da sua produção para os Estados Unidos.

Trump estima que o tratado provocou uma fuga de empregos dos Estados Unidos para o país vizinho e ameaçou subir as tarifas aduaneiras para produtos mexicanos, como os carros.

De fora das críticas de Trump ficou o Canadá, cujo governo está pronto a renegociar o tratado comercial. As exportações canadianas para os Estados Unidos representam 20% do PIB do Canadá.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

economia

Japão apresenta campanha para seduzir turistas europeus