Última hora

Em leitura:

Argentina: Painéis solares engarrafados


Sci-tech

Argentina: Painéis solares engarrafados

A ONG “Sumando Energías” avançou com um projeto para ajudar famílias pobres que não têm água nem eletricidade, em Garín – uma localidade a 40 kms de Buenos Aires. Esta organização construiu vários painéis solares com garrafas de plástico recicladas.

Luis Alberto Quinona é um dos residentes de Garín: “Este é um bairro pobre e, por vezes, não há eletricidade nem água. É um problema porque temos crianças. Esta iniciativa ajuda-nos muito, porque assim temos luz e água quente, embora não haja corrente elétrica.”

Os voluntários da “Sumando Energías” asseguram que é um sistema muito simples e, acima de tudo, amigo do ambiente. Estes painéis são construídos com garrafas de plástico, latas e também caixas.

A água que corre através dos tubos aquece, devido à exposição solar e depois é armazenada num tanque. Os tubos são pintados de preto, para absorverem melhor o calor.

Julien Laurençon é voluntário na ONG: “Para mim, o desenvolvimento e a energia sustentáveis são uma tendência importante que é preciso seguir e fomentar. Há muito desperdício hoje em dia. Não acontece só nos países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento, mas também nos países desenvolvidos Os países desenvolvidos são os maiores poluidores.”

De acordo com a organização, 16% dos argentinos não têm água nem eletricidade em casa. Os voluntários acreditam que projetos como este podem melhorar significativamente as condições de vida das comunidades mais pobres. O objetivo é construir painéis solares para, aproximadamente, 3 mil famílias, por ano.

Segundo Pablo Castano, cofundador da Sumando Energías: “A Argentina tem um enorme potencial para energia solar e eólica. Para lhe dar uma ideia, se pudéssemos ter a mesma capacidade que a Alemanha tem – que está na mesma latitude que Santa Cruz – em Buenos Aires ou no norte, onde há muito sol, seria possível fornecer energia não só para a Argentina, mas também para os nossos países vizinhos.”

A ONG montou 36 painéis solares desde 2014 e oferece um workshop de dois dias, para quem quiser aprender a construí-los. Envolver as famílias no processo de construção é fundamental. Angel Guelari, é um dos moradores de Garín que vai usufruir de água quente em casa, graças a esta iniciativa: “São coisas que deitamos fora e que contaminam o ambiente, mas que podem ser utilizadas em algo prático, como para ter água quente em casa. É bom reciclar, eu antes nunca reciclava. Deitava tudo fora, como as garrafas – ficava tudo em sacos de plástico, porque o homem do lixo nunca passava para os vir buscar.”

Para construir, aproximadamente, 30 painéis para chuveiros são necessárias quatro mil e quinhentas garrafas de plástico – materiais reciclados a favor de uma melhor qualidade de vida, na Argentina.

Escolhas do editor

Artigo seguinte
As tecnologias portuguesas apresentadas no Web Summit

Sci-tech

As tecnologias portuguesas apresentadas no Web Summit