Última hora

Rússia desmente autoria de novos bombardeamentos em Alepo

Moscovo estreou um novo porta-aviões nas operações militares na Síria.

Em leitura:

Rússia desmente autoria de novos bombardeamentos em Alepo

Tamanho do texto Aa Aa

O porta-aviões russo Kuznetsov, equipado com caças-bombardeiros Sukhoi 33, está desde esta terça-feira em ação na Síria, mas Moscovo garante que não está a bombardear Alepo.

allviews Created with Sketch. Point of view

"Os nossos alvos são depósitos de munições e locais onde se concentram grupos armados ilegais, ou, para ser mais preciso, terroristas."

Serguei Shoigu Ministro russo da Defesa

Há novos relatos de bombardeamentos na cidade mártir, ainda ocupada em parte pelos rebeldes anti-Assad, mas o ministro russo da defesa diz que a trégua nos ataques à cidade dura há 28 dias e continua. Serguei Shoigu diz quais são os principais alvos russos na Síria: “Com base nas nossas pesquisas, definimos vários alvos: Depósitos de munições e locais onde se concentram grupos armados ilegais, ou, para ser mais preciso, terroristas”.

As zonas leste de Alepo, ainda controladas pelas forças rebeldes, estiveram sob intensos bombardeamentos, esta terça-feira, como mostra um vídeo divulgado pelo grupo intitulado “Capacetes Brancos”. Segundo o grupo de oposição “Observatório Sírio dos Direitos Humanos”, sediado na Grã-Bretanha, os ataques foram levados a cabo por helicópteros que largaram bombas-barril.

Foram também atacados três hospitais de campanha a oeste da cidade, segundo a mesma organização. O hospital de campanha batizado “Clínica Bagdad”, na aldeia de Oweigel, foi bombardeado depois de vários feridos terem sido tranferidos para aqui com o ataque a outro complexo, em Kfarnaha, que terá morto pelo menos uma pessoa.