Última hora

Em leitura:

O aquecimento global aproxima-se dos limites fixados no Acordo de Paris


Marrocos

O aquecimento global aproxima-se dos limites fixados no Acordo de Paris

Ações concretas pelo clima é o que o mundo pede e espera das reuniões dos líderes mundiais em Marraquexe, na COP22 , ao mesmo tempo que as dúvidas sobre o compromisso americano estão em todos os espíritos.

A eleição de Donald Trump foi um verdadeiro balde de água fria nas esperanças da concretização do acordo assinado em Paris em 2015. Em campanha, Trump prometeu o relançamento da indústria do carvão e outras energias responsáveis pelas emissões de CO2.

Para o magnata americano e futuro presidente, o aquecimento climático é “uma mentira, inventada pela China para tornar os produtos americanos não competitivos”.

Para a China – o maior poluidor do mundo atualmente – o retrocesso americano será a ocasião para tomar a liderança na luta contra as mudanças climáticas: “A China assumirá a liderança, especialmente ao nível da participação em ações e atividades que contribuam para controlar as mudanças climáticas. E a China vai empenhar-se seriamente na questão do clima”, garante o diretor do Centro Nacional chinês para a Estratégia das Mudanças Climáticas.

Com efeito a China parece ser responsável pela estabilização das emissões globais de CO2 nos anos de 2014, 2015 e 2016 graças a uma grande redução do recurso ao carvão. Este resultado encorajador foi anunciado em Marraquexe, mas os cientistas avisam que isto não quer dizer que o pico de emissões tenha sido alcançado e lembram que o aquecimento global continua.

“Este ano vamos alcançar 1,2 graus ao nível do aquecimento. E continuamos a avançar na direção errada se pensarmos no limite de 1,5 graus de aquecimento acordado no ano passado em Paris”, avisa o secretário geral da Organização Meteorológica Mundial (OMM), Petteri Taalas.

Em 2013, os níveis de CO2 ultrapassaram, pela primeira vez, as 400 partes por milhão (ppm)”:http://climate.nasa.gov/evidence/. De acordo com os dados revelados pela NASA, foi a partir de 1950 que o anterior record de 300 partes por milhão começou a ser ultrapassado.

Isto leva os cientistas a afirmarem que as mudanças climáticas são uma realidade científica e que a Terra está no limiar de uma nova era geológica, o denominado Antropoceno, a era em que é a ação humana que influencia o clima.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Rússia

Rússia afasta-se do Tribunal Penal Internacional