This content is not available in your region

Lituânia vendeu a particulares fuzis doados pelos Estados Unidos

Access to the comments Comentários
De  Rodrigo Barbosa
Lituânia vendeu a particulares fuzis doados pelos Estados Unidos

<p>Armas automáticas doadas pelos Estados Unidos ao Exército da Lituânia foram parar às mãos de colecionadores particulares, num caso que resultou num forte embaraço diplomático. </p> <p>O Fundo de Armamento, que depende do Ministério lituano do Interior, vendeu, por erro, oito fuzis de assalto M14, pela módica quantia de cerca de 350 euros cada, a particulares com licença de porte de arma. Quando se apercebeu do erro, a instituição conseguiu reaver cinco armas, mas três colecionadores recusaram devolver as suas.</p> <p>O responsável do Fundo de Armamento, Jonas Salavejus, diz que como “são armas originais, que vêm da Guerra do Vietname, eles afirmam que têm um valor de coleção, entre 10 e 25 mil dólares. O Estado não pode pagar essas quantias [para reaver as armas] e não foi possível chegar a acordo, por isso será preciso esperar para ver o que decide o tribunal”.</p> <p>Os Estados Unidos doaram os fuzis em 1999 e, três anos depois, assinaram um acordo com a Lituânia que proibia a vendas de armas norte-americanas a terceiros.</p> <p>Os M14 continuam a ser usados pelo Exército lituano, essencialmente em cerimónias. Em 2009, a presidente lituana, Dalia Grybauskaite, testou uma destas armas num terreno de treino militar.</p>