Última hora

Em leitura:

Açores recebe a última visita do Presidente Obama a Portugal


mundo

Açores recebe a última visita do Presidente Obama a Portugal

Barack Obama terá estado esta sexta-feira pela última vez em Portugal, enquanto Presidente dos Estados Unidos. O ainda chefe da Casa Branca terminou a derradeira digressão pela Europa com uma escala na ilha Terceira, nos Açores, onde a força aérea norte-americana mantém uma base de apoio que tem vindo, curiosamente, a perder investimento do Pentágono nos últimos anos.


Aproveitando uma escala técnica para reabastecer o Air Force One, o avião oficial da presidência dos Estados Unidos, Obama desceu à pista de aterragem para esticar as pernas. O Presidente cessante dos Estados Unidos aproveitou para caminhar um pouco e admirar as bonitas paisagens proporcionadas pela Terceira.

Foi uma paragem de curta duração, não foi de todo uma visita oficial, mas ainda assim, tudo indica, ficará para a história como a última vez que o Presidente Obama pisou território português. Quem sabe, terá sido mesmo a última vez que Obama esteve em território europeu na qualidade de Presidente dos Estados Unidos.

A única visita oficial de Obama a Portugal aconteceu a 19 e 20 de novembro de 2010. Na altura, a meio do primeiro de dois mandatos na Casa Branca, o Presidente dos Estados Unidos deslocou-se a Lisboa para participar numa cimeira da Aliança do Atlântico Norte (NATO) e aproveitou para visitar os então Presidente de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, e o primeiro-ministro, José Sócrates.

Nessa mesma ocasião, Obama conversou com o também então presidente do governo regional dos Açores, Carlos César. Nessa conversa, o chefe da Casa Branca enalteceu “a excelente cooperação entre os militares” de ambos os países, “em especial na base das Lajes, que representa um apoio crucial para a América e para as forças da Nato mobilizadas no Iraque e no Afeganistão.”

Obama destacou também os factos de, à altura, “Portugal e os Estados Unidos já serem parceiros h mais de 200 anos e aliados há mais de 60”. “Imigrantes de Portugal, dos Açores e da MAdeira formaram grandes comunidades portuguesas por todo o nosso país, incluindo, já agora, no meu estado natal, o Havai”, afirmou o Presidente dos Estados Unidos faz este fim de semana seis anos.

Dois anos depois, no entanto, alegando problemas orçamentais relacionados com a enorme dívida pública norte-americana, o Departamento da Defesa dos Estados Unidos informou o Governo de Portugal da decisão de reduzir progressiva, mas drasticamente a presença militar na base das Lajes, identificada pelo Pentágono como Base Aérea 65, com o objetivo de poupar 35 milhões de dólares por ano

Esta escala na Base das Lajes, no “coração” do Atlântico, acontece a meio caminho entre a Alemanha, onde Obama cumpriu os derradeiros compromissos na Europa enquanto Presidente, e o Peru, onde o Presidente dos Estados Unidos vai participar na cimeira da APEC, o fórum de Cooperação Económica Ásia-Pacífico, onde irá encontrar Shinzo Abe, o primeiro-ministro do Japão e o primeiro gobernante internacional a apertar a mão do Presidente-eleito Donald Trump desde as eleições de 8 de novembro.





mundo

Selecionador de futebol de Portugal é doutor "honoris causa" em Trás-os-Montes