Última hora

Em leitura:

Batalha de Mossul: A fuga de Gogjali e o regresso a Qaraqosh


Iraque

Batalha de Mossul: A fuga de Gogjali e o regresso a Qaraqosh

Hot Topic Saiba mais sobre Mossul

A ofensiva militar contra o grupo Estado Islâmico em Mossul já provocou mais de 68.100 deslocados.

A informação foi avançada esta manhã pela Organização Mundial das Migrações, quando as forças iraquianas prosseguem o avanço sobre o centro da cidade.

Centenas de pessoas foram transferidas da localidade de Gogjali, a 8 KM de Mossul, para campos de refugiados, depois da localidade ter sido retomada aos islamitas.

A aviação norte-americana bombardeou esta noite uma ponte de Mossul, utilizada pelos cerca de 5 mil combatentes do EI para circular entre o leste e o oeste da cidade.

As milícias xiitas pro-governamentais que encabeçam a frente ocidental da ofensiva, afirmam estar prestes a tomar a cidade de Tal Afar, dias depois de terem assumido o controlo do aeroporto militar local.

Nas zonas libertadas do jugo dos islamitas, como em Qaraqosh, a 15 Km de Mossul, alguns habitantes estão a regressar às suas casas.

Um regresso a um cenário de devastação, naquela que era até há dois anos a maior cidade cristã do Iraque.

Várias igrejas católicas, como a Catedral da Imaculada Conceição, foram vandalizadas pelos islamitas.

Um dos templos tinha mesmo sido transformado numa fábrica clandestina de explosivos utilizados nos ataques do EI.

O regresso dos habitantes põe fim a dois anos de ocupação, quando o grupo Estado Islâmico promete uma batalha até à morte no seu último reduto iraquiano, em Mossul.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Trump garante que vai cumprir o que prometeu