Última hora

Última hora

Festival de jazz de Madrid com um toque de swing e de country

Em leitura:

Festival de jazz de Madrid com um toque de swing e de country

Festival de jazz de Madrid com um toque de swing e de country
Tamanho do texto Aa Aa

Sala cheia no concerto da banda espanhola O Sister!, durante o festival de jazz de Madrid. O grupo de Sevilha prestou homenagem ao swing e ao dixieland de Nova Orleães.

Sou um músico de jazz, mas, decidi tocar canções country. Sempre gostei deste género musical, sou um fã e queria tocar música country na guitarra.

“Somos da Andaluzia e na nossa região quando se toca algo diferente do flamenco não se tem apoios. É muito difícil conseguir apoios, apesar de haver um público para este tipo de música”, contou a cantora Paula Padilla.

O grupo espanhol promoveu o seu quarto álbum “Stompin’ In Joy”.

“O nosso espetáculo tem muito humor. Gostamos de quebrar as barreiras com o público, e, por isso, o nosso projeto tem ido longe”, acrescentou a cantora.

O guitarrista de jazz norte-americano John Scofield foi outro dos destaques do festival de jazz de Madrid.

O músico apresentou o seu primeiro álbum dedicado à música country.

“Sou um músico de jazz, mas decidi tocar canções country. Sempre gostei deste género musical, pode dizer que sou um fã. Queria tocar música country na guitarra. Gosto muito dos cantores de country e neste álbum quis dar um toque jazz ao country”, explicou John Scofield.

O cantor vive em Nova Iorque e não esconde a preocupação face à eleição de Donald Trump.

“Penso que ele não tem as competências para gerir um país. É um homem de negócios e uma estrela da televisão, aliás, da má televisão. Estou muito triste”, disse o músico norte-americano.

O festival de jazz de Madrid termina a 30 de novembro.

Mais sobre Cult