This content is not available in your region

Antiga crítica de Trump, Nikki Haley foi escolhida para embaixadora dos EUA na ONU

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com reuters, efe
Antiga crítica de Trump, Nikki Haley foi escolhida para embaixadora dos EUA na ONU

<p>Donald Trump escolheu Nikki Haley para embaixadora dos Estado Unidos nas Nações Unidas.</p> <p>Governadora do Estado da Carolina do Sul, desde 2011, Haley torna-se na primeira mulher a integrar a nova administração norte-americana.</p> <p>Segundo a equipa de transição de Trump, “Haley já provou a capacidade de unir as pessoas independentemente da sua origem ou afiliação política”.</p> <p>A governadora já disse que não deixará as atuais funções até o Senado aprovar a sua nomeação.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-cards="hidden" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">Statement from Gov. <a href="https://twitter.com/nikkihaley"><code>nikkihaley</a>: <a href="https://t.co/YEorTpwaxt">pic.twitter.com/YEorTpwaxt</a></p>&mdash; Nikki Haley (</code>nikkihaley) <a href="https://twitter.com/nikkihaley/status/801440831311925248">November 23, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Haley tem 44 anos, é filha de pais indianos e é a mais jovem governadora nos Estados Unidos. Vai substituir Samantha Power no cargo de embaixadora nas Nações Unidas.</p> <p>Haley foi uma voz critica de Donald Trump durante as primárias. Apoiou Marco Rubio e lançou duras críticas, por exemplo, às intenções de Trump no que diz respeito à política de imigração. Depois da desistência de Rubio apoiou Ted Cruz. Apesar da oposição a Trump, o nome de Haley chegou a ser falado para candidata à vice-presidência, posição que acabou nas mãos de Mike Pence.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">Last month, Nikki Haley was “not a fan” of Donald Trump. Now she’s agreed to join his administration. <a href="https://t.co/BOtpqdz0aL">https://t.co/BOtpqdz0aL</a></p>— Washington Post (@washingtonpost) <a href="https://twitter.com/washingtonpost/status/801427261442420736">November 23, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>