Última hora

Em leitura:

Já morreram mais migrantes este ano no Mediterrâneo do que em 2015


Itália

Já morreram mais migrantes este ano no Mediterrâneo do que em 2015

É uma imagem que se repete praticamente todos os dias, em especial, nos portos do sul de Itália e da Grécia: barcos, de organizações humanitárias ou da marinha, chegam repletos de migrantes resgatados no mar Mediterrâneo.

Esta quinta-feira, um navio dos Médicos Sem Fronteiras desembarcou mais 600 migrantes no porto de Catânia, em Itália.

Os números são impressionantes: os dados divulgados, terça-feira, pela Organização Internacional para as Migrações indicavam que mais de 345.000 migrantes atravessaram o Mediterrâneo, este ano.

Só nesse dia, a guarda costeira italiana conduziu 12 operações de salvamento em que resgatou perto de 1400 pessoas.

O número de mortos e desaparecidos ultrapassava já 4600, mais cerca de 1000 do que em todo o ano de 2015.

Ainda segundo a Organização Internacional para as Migrações, na terceira semana de novembro, Itália viu chegar mais 3674 migrantes, um aumento superior a 300% em relação à semana anterior.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Alemanha

Martin Schulz troca Bruxelas e Estrasburgo por Berlim