Última hora

Em leitura:

Martin Schulz troca Bruxelas e Estrasburgo por Berlim


Alemanha

Martin Schulz troca Bruxelas e Estrasburgo por Berlim

Martin Schulz vai deixar a presidência do Parlamento Europeu para se dedicar à política alemã. A informação foi avançada pela imprensa germânica e confirmada pelo próprio, esta quinta-feira.

Schulz anunciou que não irá candidatar-se a um terceiro mandato de presidente do Parlamento Europeu nas eleições agendadas para janeiro do próximo ano para se concentrar na política alemã.

Membro da família socialista europeia, o social-democrata, de 60 anos, é visto como potencial candidato do SPD para enfrentar Angela Merkel nas legislativas alemãs de setembro de 2017.

Os rumores sobre o regresso de Schulz à política alemã cresceram de tom depois da grande coligação que suporta o governo de Berlim ter apoiado o seu camarada de partido Frank-Walter Steinmeier para o cargo de presidente da Alemanha. O nome de Schulz tem também sido falado na imprensa como possível sucessor de Steinmeier à frente da diplomacia alemã.

Segundo fontes do SPD, citadas pelo jornal alemão de centro-esquerda “Süddeutsche Zeitung”, Schulz irá encabeçar a lista do partido social democrata na Renânia do Norte-Vestfália, nas legislativas do próximo ano.

Presidente do Parlamento Europeu desde 2012, Schulz poderá vir a concorrer à liderança do SPD e ser o adversário de Merkel na corrida à chancelaria. O partido social-democrata é atualmente chefiado por Sigmar Gabriel, vice-chanceler e ministro da Economia no governo de coligação que dirige a Alemanha. O SPD deve escolher o candidato às legislativas até ao final de janeiro.

No domingo, após uma reunião da CDU (União Democrata-Cristã), Angela Merkel anunciou que será candidata a um quarto mandato de chanceler.