Última hora

Wisconsin reconta votos das presidenciais norte-americanas

O pedido de recontagem dos votos das presidenciais norte-americanas no Estado do Wisconsin foi pedido pela candidata Jill Stein, que também vai pedir recontagem na Pensilvânia e no Michigan.

Em leitura:

Wisconsin reconta votos das presidenciais norte-americanas

Tamanho do texto Aa Aa

O Wisconsin vai recontar os votos das eleições presidenciais norte-americanas.

A candidata à Casa Branca pelo partido de os verdes, Jill Stein, submeteu oficialmente um pedido de recontagem naquele Estado, uma operação que deverá começar já na próxima semana.

A candidata ecologista pretende também nova contagem na Pensilvânia e no Michigan, estados disputados que penderam para Donald Trump.

“Não fazemos isto em benefício de qualquer candidato. Fazemos isto em benefício do povo americano, para podermos ter a certeza que os nossos votos são contados”, declarou George Martin.

Segundo Jill Stein, existem anomalias estatísticas que suscitam inquietação. A nova contagem de votos relança também o debate sobre a segurança do sistema eleitoral.

Durante a campanha, os Estados Unidos acusaram a Rússia de ter orquestrado piratagens informáticas, tanto no Partido Democrata e nos sistemas de voto a fim de influenciar a eleição.