Última hora

Em leitura:

Coreia do Sul: Quinta semana de protestos em Seul


Coreia do Sul

Coreia do Sul: Quinta semana de protestos em Seul

Centenas de milhares de pessoas reuniram-se no centro de Seul para uma quinta semana de protestos contra o presidente Park Geun-hye acusada de ajudar atividades criminosas de uma amiga próxima.

Esta è a maior série em curso de manifestações no país desde o movimento de 1987 para democratizar a Coreia do Sul.

A principal força da oposição o Partido Democrático, anunciou que vai apresentar, no início do próximo mês, uma moção parlamentar para o processo de destituição de Park Geun-hye.

“Tornou-se evidente que Park Geun-hye, não tem capacidade para ser presidente ela precisa de se demitir imediatamente”.

Para que o processo de destituição avance é necessário, em primeiro lugar, que a moção seja aprovada por dois terços dos deputados da Câmara Baixa

A polícia anunciou ter destacado 25 mil agentes para securizar o percurso e cortou o acesso de estradas em torno da Casa Azul para evitar que os manifestantes invadissem a residência presidencial.

O movimento tem estado a crescer. A indignação, incluindo de membros do seu próprio partido, tem por base a ideia de que foi manietada durante o seu mandato pela sua amiga de longa data Choi Soon-sil, que não desempenha qualquer cargo público, no âmbito de um escândalo de corrupção e tráfico de influências.