Última hora

Em leitura:

Ucrânia: A aldeia cortada em duas


Ucrânia

Ucrânia: A aldeia cortada em duas

É com um sinal sonoro que Svetlana chama os outros habitantes de Zhovanka para a reunião com a equipa das Nações Unidas. Não há telefones e a necessidade aguça o engenho.

Zhovanka é uma zona da aldeia de Zaitseve, na Ucrânia, cortada em duas. Uma parte da aldeia está na zona ocupada pelos rebeldes pró-russos e a outra no resto do país.

Sem a ajuda destes peritos do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR), os aldeões estariam completamente isolados: “Eles ajudam muito, porque estávamos isolados aqui. Ninguém podia vir até nós e nós não podíamos ir a lado nenhum”, diz Svetlana.

Tamara e a família, ao todo nove pessoas, vivem numa casa exatamente na fronteira entre as duas zonas. O dia-a-dia é feito ao som dos tiros: “Não temos eletricidade. Disparam tiros para aqui, não há luz, nem carvão, nem madeira”, conta.

Muitos foram obrigados a ir viver para outro sítio, depois de a guerra ter destruído a casa onde viviam. É o caso de Natasha, outra habitante da aldeia. Segundo a ONU, desde 2014 a guerra civil na Ucrânia já matou mais de 9600 pessoas.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

François Fillon é o candidato do centro-direita às presidenciais francesas