Última hora

Última hora

BCE ofereceu-se para aumentar as compras de dívida italiana

O Banco Central Europeu (BCE) está pronto para aumentar as compras títulos italianos se o referendo que o país realiza no próximo domingo (4) “abalar” os…

Em leitura:

BCE ofereceu-se para aumentar as compras de dívida italiana

Tamanho do texto Aa Aa

O Banco Central Europeu (BCE) está pronto para aumentar as compras títulos italianos se o referendo que o país realiza no próximo domingo (4) “abalar” os mercados. De acordo com fontes ligadas à autoridade monetária, citadas pela Reuters, o BCE pode usar o programa mensal de compra de ativos de 80 mil milhões de euros para aumentar a procura de títulos italianos. Esta medida não precisaria ser aprovada pelo Conselho Geral do organismo.

O governador do BCE, Mario Draghi, não confirmou esta medida, mas esta segunda-feira falou de um cenário mais otimista. “A economia da Zona Euro continua a crescer a um ritmo moderado mas estável, apesar de todos os efeitos adversos da economia global e da incerteza política. Espera-se que esta tendência continue, nomeadamente devido às nossas medidas de política monetária “, explicou Draghi.

As sondagens apontam para uma derrota da reforma constitucional promovida pelo primeiro-ministro Matteo Renzi. Ou seja, o Governo de Renzi está em risco e pode abrir-se a uma nova fase de instabilidade política em Itália. Esta terça-feira, o primeiro-ministro italiano garantiu que “aos mercados financeiros dizemos que sempre recebemos a mensagem de que as reformas estruturais são o principal ativo do futuro da Itália. Acho que é algo que se diz em todo mundo. O país precisa de reformas estruturais”.

Recorde-se que a banca italiana soma um total acumulado de cerca de 380 mil milhões de euros em crédito malparado, de acordo com números do Fundo Monetário Internacional (FMI). Em conjunto, o Unicredit e o Monte dei Paschi, maior e terceiro maior bancos do sistema, perderam mais de metade do valor desde o início de 2016.