Última hora

Em leitura:

ONU: "Limpeza étnica em curso" em várias regiões do Sudão do Sul


Sudão do Sul

ONU: "Limpeza étnica em curso" em várias regiões do Sudão do Sul

Um processo de “limpeza étnica está em curso” em várias regiões do Sudão do Sul, segundo denúncia de peritos da ONU no final de uma missão de 10 dias no país em guerra desde dezembro de 2013.

As execuções começaram depois de soldados do governo – cerca de 100 – principalmente do grupo étnico Dinka do presidente sul-sudanês Salva Kiir – terem chegado à cidade de Tore Payam.

64 mil pessoas terão fugido do Sudão do Sul para o nordeste do Congo, números que não podem ser verificados de forma independente.

O governo sul-sudanês, que travou uma guerra civil contra rebeldes liderada pelo ex-vice-presidente Riek Machar há três anos, diz que só ataca os rebeldes, que dizem, por sua vez, que apenas atacam os militares.

Mas os relatos dos refugiados e um relatório de direitos humanos da região de Equatoria, em grande parte interrompido por combates, apontam para que ambos os lados visem civis ao longo de linhas étnicas, acrescentando peso a uma advertência da ONU de um genocídio em construção.

Independente desde 2011, o Sudão do Sul mergulhou em dezembro de 2013 numa guerra civil que já causou dezenas de milhares de mortos e mais de 2,5 milhões de deslocados.

O governo do Sudão do Sul anunciou na sexta-feira ter aceitado o destacamento para a sua capital, Juba, de uma força militar regional sob a égide da ONU, após meses de hesitação.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Novo rei tailandês oficializado no trono