Última hora

Em leitura:

Liga Portuguesa, J12: Benfica tropeça, Sporting e Porto não perdoam


Desporto

Liga Portuguesa, J12: Benfica tropeça, Sporting e Porto não perdoam

  • Rui Pedro quebra longo jejum do FC Porto
  • Nacional perde em Moreira de Cónegos e cai para último
  • Arouca estreia-se a vencer fora de portas

Nenhum campeonato está decidido em dezembro mas uns estão mais decididos que outros. No caso português, a 12.ª jornada deu um contributo decisivo para evitar que o campeonato se transformasse num passeio do Benfica rumo ao inédito tetra e pode até ter representado um momento de viragem. Só o tempo o dirá. Isto porque o Benfica sofreu a primeira derrota da temporada frente ao Marítimo e na próxima jornada recebe um Sporting embalado por três vitórias consecutivas. A ameaça do passeio dissipou-se, o campeonato está agora ao rubro.

Nos Barreiros, cedo se percebeu que o desafio ia ser bem diferente do jogo da Taça, duas semanas antes e que tinha terminado com goleada dos encarnados por 6-0. Feridos no orgulho, os madeirenses entraram em campo determinados a não deixar o Benfica jogar mas sem nunca perderem de vista a baliza de Ederson. Foram recompensados logo aos cinco minutos com um golo de Ghazaryan. Em desvantagem no marcador, a equipa de Rui Vitória reagiu mas sem nunca encontrar forma de ultrapassar a defesa maritimista. Acabou por chegar efetivamente ao empate mas com uma boa dose de sorte à mistura. O golo foi atriubuído a Gonçalo Guedes.

O Benfica continuou a carregar e começou a abrir brechas na muralha madeirense mas de nada serviu. Os atacantes encarnados estavam desinspirados na hora de rematar à baliza e falharam golo atrás de golo. Não falhou o Marítimo, que voltou a colocar-se em vantagem por Maurício. Um golo que não mudou a tendência do encontro. O Benfica continuou a desperdiçar, o Marítimo continuou a resistir e acabou por merecer os três pontos.

O tropeção benfiquista na Madeira foi amplamente aproveitado pelos seus rivais. O Sporting recebeu o Vitória de Setúbal e não demorou a resolver a questão. William Carvalho marcou o primeiro golo com a camisola verde-e-branca esta temporada logo aos seis minutos, mas antes já a equipa leonina tinha desperdiçado duas boas ocasiões de golo.

Mesmo em vantagem, o Sporting não baixou o ritmo e foi sem surpresa que chegou ao 2-0, por Bruno César, na marcação de um livre direto. A partir daí, a equipa de Jorge Jesus levantou o pé. Ainda assim, poderia perfeitamente ter construído um resultado bem mais volumoso. Já os sadinos, raramente conseguiram incomodar Rui Patrício.


No Dragão, os 31 219 espetadores presentes voltaram a ter uma noite de sofrimento. O FC Porto não marcava um golo desde o clássico frente ao Benfica, a 6 de novembro, num jejum sem precedentes no clube azul e branco. Frente ao Sporting de Braga, a equipa de Nuno Espírito Santo voltou a deixar a pele em campo e tudo fez para reencontrar o caminho do golo. Jogou mais de uma hora em superioridade numérica, criou várias ocasiões e desperdiuçou mesmo uma grande penalidade.

Quando já se (des)esperava o nulo, o joker Rui Pedro atirou a contar e marcou na sua estreia. Passavam cinco minutos dos noventa, o golo foi festejado como se de uma final se tratasse. Já o arsenalistas, foram merecidamente punidos pela falta de ambição. A expulsão de Artur Jorge não justifica tudo, nunca mostraram vontade de incomodar Iker Casillas. Com este resultado, o Porto regressou à terceira posição, por troca precisamente com o Braga.


Já o Vitória de Guimarães foi incapaz de aproveitar a derrota bracarense para se colar aos seus rivais na classificação. A equipa vimaranense até esteve na frente do marcador mas acabou a dividir os pontos com o Chaves. Os flavienses são os reis do empate, levam sete em 12 jogos, quatro consecutivos. Apesar de tudo, espreitam um lugar na Europa, tal como o Rio Ave. Os vilacondenses receberam e venceram o Tondela por 3-1 na estreia de Luís Castro. Ainda sem treinador está o Paços de Ferreira, que no entanto não deixou de levar de vencida o Boavista por 2-1 no encontro que encerrou a jornada.

A meio da tabela, Estoril e Belenenses dividiram os pontos na Amoreira, enquanto o Arouca foi ao Marcolino de Castro derrotar o Feirense por 2-0. Sobra o encontro entre aflitos, Moreirense e Nacional. A equipa de Augusto Inácio prolongou a crise dos madeirenses ao vencer por 3-1, Daniel Podence esteve endiabrado e fez por duas vezes o gosto ao pé.

Consulte aqui todos os resultados e classificações da Liga Portuguesa

Figura da jornada

Rui Pedro
Aos 18 anos de idade tornou-se na mais recente coqueluche azul-e-branca. O ponta de lança teve um batismo de fogo na equipa principal, sendo a derradeira aposta de Nuno Espírito Santo para desfazer o nulo frente ao Sporting de Braga. Não desiludiu. É verdade que passou praticamente ao lado do encontro nos pouco mais de quinze minutos em campo, mas na única oportunidade que teve, não desperdiçou. Apesar da juventude, demonstrou um sangue-frio assinalável e foi o único a conseguir ultrapassar um muro chamado Marafona.

Desporto

Alessio Foconi estreia-se a vencer em Turim