Última hora

Em leitura:

Trump volta a atacar China, agora com "tweets"


mundo

Trump volta a atacar China, agora com "tweets"

Os incidentes diplomáticos entre o presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, e a China, parecem estar para durar. Depois do telefonema com a presidente de Taiwan, agora são os tweets que estão a dar que falar. Além de voltar a acusar a China de manipular as divisas, Trump apontou o dedo ao aumento do poderio militar no sul do Mar da China.

Tratou-se de uma resposta às críticas sobre o telefonema com Taiwan, que o vice-presidente eleito Mike Pence qualificou como um mero telefonema de cortesia. Em Pequim, a história caiu mal, mas o ministro dos Negócios Estrangeiros acabou por desdramatizar, ao dizer que a culpa foi da presidente taiwanesa e não de Trump. O jornal China Daily diz que a troca de palavras entre Trump e Tsai Ing-wen apenas revela a inexperiência política do presidente eleito.

Em 1979, então sob a presidência de Jimmy Carter, os Estados Unidos deixaram de reconhecer a independência da Formosa e passaram a considerá-la parte integrante da China.