Última hora

Última hora

Trabalhadores fazem "exigências" a Trump

Nem tudo são rosas para Donald Trump.

Em leitura:

Trabalhadores fazem "exigências" a Trump

Tamanho do texto Aa Aa

Nem tudo são rosas para Donald Trump. Se por um lado é certo que os trabalhadores de colarinho azul tiveram um papel de peso na eleição do empresário, por outro, isso não é sinónimo de tranquilidade.

Esta quarta-feira, vários trabalhadores que estavam em greve, em Washington, acusaram empresas financiadas pelo Estado de violações de direitos e exigiram medidas da parte de Trump.

O senador Bernie Sanders esteve no terreno: “Mostramos a Trump e a qualquer pessoa que quando milhões de pessoas se juntam, vencem. Ninguém nos vai parar.”

O congressista Keith Ellison também se pronunciou: “Não se trata de cooperar com Trump, mas de cooperar com as pessoas. Concentramo-nos em demasia no que alguns políticos ou grandes empresários fazem. O enfoque tem de ser nas pessoas.”

Voz crítica de Trump, o ator Danny Glover mostrou-se atónito com notícias recentes: “É irresponsável eleger Trump como personalidade do ano. Em que é que isso se baseia? No facto de que ganhou o Colégio Eleitoral? No facto de que mentiu às pessoas? Nas estórias do que fez e do que pensa sobre as mulheres? No racismo? É essa a personalidade do ano? Estou consternado.”

Donald Trump ainda não tomou posse como Presidente dos Estados Unidos, mas até lá ainda deverá continuar a dividir opiniões.

Stefan Grobe, euronews: “Os trabalhadores de colarinho azul que foram fulcrais na vitória eleitoral de Donald Trump querem, agora, medidas e de forma rápida. Trump tem de dar resposta a estas pessoas para as manter do seu lado.”