Última hora

O controlo de Sirte, o último bastião do grupo Estado Islâmico na Líbia, foi recuperado por forças pró-governamentais há três dias.

A agência France Press escreve que nos últimos dias foram recuperados mais de 260 cadáveres de jihadistas nas ruas e edifícios da cidade.

A derrota dos extremistas é celebrada numa cidade destruída mas peritos esclarecem que é possível, provável mesmo para alguns, que haja militantes extremistas escondidos no deserto. O que significa que a batalha pode não ter terminado. Ou ainda não terminou porque para além dos jihadistas há os inúmeros grupos armados que lutam pelo poder no país.

Desde a operação militar que levou à queda e morte de Muamar Kadafi que o caos se instalou na Líbia.

A crise política, económica, levou à humanitária. A euronews, seguiu em Tripoli, o caminho dos refugiados.

“Percebemos que somos um negócio para eles, querem enriquecer às nossas custas”, adianta um dos refugiados.

Centenas de milhares de refugiados da África subsariana estão aqui retidos. Muitos arriscam a vida para chegar à Europa.