Última hora

Última hora

O escândalo de corrupção que ditou a crise política na Coreia do Sul

O caminho para a destituição da chefe de Estado sul-coreana ficou traçado depois desta se ver envolvida num escândalo.

Em leitura:

O escândalo de corrupção que ditou a crise política na Coreia do Sul

Tamanho do texto Aa Aa

O caminho para a destituição da chefe de Estado sul-coreana ficou traçado depois desta se ver envolvida num escândalo. O Ministério Público acusa Park-Geun-Hye de ter sido manipulada por uma amiga, Choi Soon-Sil, acusada de corrupção e tráfico de influências.

Um processo que recai também sobre dois antigos assessores presidenciais e dois ex-colaboradores seus. Este núcleo é suspeito de ter pressionado mais de 50 empresas do país a doar cerca de 62 milhões de euros a duas fundações.

Choi Soon-Sil, de 60 anos, foi detida no início de novembro, isto depois de a 31 de outubro ter sido submetida a interrogatório. Amiga de longa data da presidente da Coreia do Sul, é filha do falecido líder de uma religião que terá tido grande influência na sua vida. Choi-Tae-Min terá sido, para Park-Geun-Hye, e desde o assassinato da sua mãe, em 1974, uma espécie de mentor.

Choi Soon-Sil aguarda julgamento.