Preço do patróleo a subir na perspetiva de um corte da produção mundial

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  com LUSA, MARKETWATCH
Preço do patróleo a subir na perspetiva de um corte da produção mundial

<p>O preço do petróleo abriu em alta na derradeira sessão bolsista desta semana, com o barril de Brent a valorizar 0,3 por cento face a quinta-feira e a cotar-se nos 54,06 dólares, em Londres. Na véspera, o Brent tinha encerrado a sessão nos 53,89 dólares, já de si uma subida de 1,67 por cento face à sessão de quarta-feira.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">Oil rises a second day before key output cuts meeting between <span class="caps">OPEC</span> and other major producers <a href="https://t.co/gPdBmIwNDD">https://t.co/gPdBmIwNDD</a> <a href="https://t.co/fOCPoG4OlH">pic.twitter.com/fOCPoG4OlH</a></p>— Bloomberg (@business) <a href="https://twitter.com/business/status/807127211564208128">9 de dezembro de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <div align="center">(O petróleo subiu pelo segundo dia consecutivo antes de uma decisiva reunião para debater um corte entre a <span class="caps">OPEP</span> e outros grandes produtores.)</div></p> <div style="width:50%; float:right; margin-left:8px;margin-bottom:8px;margin-right:8px;">   <div style="background-color:#e8e8e8; font-size:14px; padding:8px;border-radius:8px;"> <h3>Membros da <span class="caps">OPEP</span></h3> <ul> <li><b>Médio Oriente:</b> Arábia Saudita, Emiratos Árabes, Irão, Iraque, Kuweit e Qatar;</li> <li><b>África:</b> <span class="caps">ANGOLA</span>, Argélia, Líbia e Nigéria;</li> <li><b>América do Sul:</b> Equador e Venezuela.</li> </ul> </div> </div>Esta progressão é justificada pela perspetiva de um acordo a ser alcançado este fim de semana entre a <span class="caps">OPEP</span> (a Organização dos Países Exportadores de Petróleo) e os produtores não-membros deste bloco petrolífero. <p>Este sábado, começa em Viena, na Áustria, uma reunião entre os 13 membros da <span class="caps">OPEP</span> e alguns dos 14 produtores não-membros do organismo. </p> <p>Entre os convidados da <span class="caps">OPEP</span>, com presença confirmada, estão o atual maior produtor de petróleo do mundo, a Rússia (nos primeiros três meses deste ano atingiu a média de 10,5 milhões de barris por dia), o Azerbaijão, o Cazaquistão, Omã e o México. </p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">Current <a href="https://twitter.com/hashtag/OPEC?src=hash">#OPEC</a> & <a href="https://twitter.com/hashtag/NonOPEC?src=hash">#NonOPEC</a> Production<br /> <br /> Oct Production as % of World Production:<a href="https://twitter.com/hashtag/OPEC?src=hash">#OPEC</a> Production = 41.02%<a href="https://twitter.com/hashtag/NonOPEC?src=hash">#NonOPEC</a> Production = 58.98%<a href="https://twitter.com/hashtag/OOTT?src=hash">#OOTT</a> <a href="https://t.co/9hR3wgwnuW">pic.twitter.com/9hR3wgwnuW</a></p>— EnergyBasis (@EnergyBasis) <a href="https://twitter.com/EnergyBasis/status/803657376142266368">29 de novembro de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Os membros da <span class="caps">OPEP</span> acordaram há uma semana, numa outra reunião em Viena, baixar a produção petrolífera em cerca de 1,2 milhões de barris por dia, o equivalente a um por cento da produção mundial, já a partir do início do ano. É desejado pelo bloco que os produtores não membros do grupo aceitem baixar a produção em pelo menos 600 mil barris. </p> <p>A Rússia, um dos países mais afetados pela baixa do preço do petróleo imposto sobretudo pelos Estados Unidos, já admitiu baixar a respetiva produção em cerca de 300 mil barris por dia. Falta perceber qual será a reação norte-americana, sendo que Donald Trump, o sucessor de Barack Obama, toma posse a 20 de janeiro e já se assumiu um defensor do mercado petrolífero com maior proximidade a Moscovo.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="ro" dir="ltr">Russia <a href="https://twitter.com/hashtag/OIL?src=hash">#OIL</a> Producers – Oct 2016 <code> 11.16 mbpd<a href="https://twitter.com/hashtag/OOTT?src=hash">#OOTT</a> <a href="https://t.co/g5S21C71CG">pic.twitter.com/g5S21C71CG</a></p>&mdash; EnergyBasis (</code>EnergyBasis) <a href="https://twitter.com/EnergyBasis/status/803608527868690433">29 de novembro de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p>