Última hora

Última hora

Suspeitos por naufrágio que matou 800 migrantes ilegais conhecem veredito em Itália

Está prevista para esta terça-feira, em Catânia, sul de Itália, a leitura do veredicto num processo contra dois suspeitos de serem facilitadores de migração clandestina do norte de África para a Europ

Em leitura:

Suspeitos por naufrágio que matou 800 migrantes ilegais conhecem veredito em Itália

Tamanho do texto Aa Aa

Está prevista para esta terça-feira, em Catânia, sul de Itália, a leitura do veredicto num processo contra dois suspeitos de serem facilitadores de migração clandestina do norte de África para a Europa através do Mediterrâneo.

Um tunisino, Mohammed Ali Malek, e um sírio, Mahmud Bikhit, são apontados como os dois responsáveis pelo naufrágio em abril do ano passado de um barco em pleno Mediterrâneo, em que terão morrido cerca de 800 migrantes ilegais.

A acusação pede 18 anos de prisão para o suposto líder da dupla, o tunisino, e seis para o assistente sírio. A pena pretende criar o precedente de que quem ajuda à migração ilegal incorre em acusações de homicídio.