Turquia prende 235 pessoas por alegada ligação ao PKK

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira
Turquia prende 235 pessoas por alegada ligação ao PKK

<p>O ministro do Interior turco anunciou, através da internet, a detenção de 235 pessoas, em 11 cidades, por agirem em nome do ilegalizado Partido dos Trabalhadores do Curdistão (<span class="caps">PKK</span>). Prisões que acontecem dois dias depois de dois atentados com bombas, perto de um estádio de futebol em Istambul, que mataram 44 pessoas. </p> <p>O Presidente turco visitou, esta segunda-feira, a sede da polícia de intervenção de Istambul para prestar condolências e aproveitou para deixar “diretivas”: </p> <p>“Não hesitem em servir-se do poder que vos foi dado para lutarem contra o terrorismo. Façam valer os vossos direitos. Se forem misericordiosos para com um tirano, serão traídos e oprimidos. Nunca mostrem misericórdia face a um tirano”, afirmou Recep Tayyip Erdogan. </p> <p>Decorreram, esta segunda-feira, os funerais de algumas das vítimas, em Ancara e Istambul. Neles participaram figuras do Estado, da atualidade mas não só. </p> <p>Os atentados terroristas de sábado à noite, nas proximidades do estádio Besiktas, mais de uma hora depois do fim de um jogo de futebol, provocaram a morte a 44 pessoas e feriram mais de 150. </p> <p>Os atentados viriam a ser reivindicados pelo grupo radical curdo “Falcões da Liberdade do Curdistão” (<span class="caps">TAK</span>), próximo do ilegalizado Partido dos Trabalhadores do Curdistão (<span class="caps">PKK</span>).</p>