Última hora

Em leitura:

Ouro da Crimeia vai para a Ucrânia, decide tribunal holandês


Holanda

Ouro da Crimeia vai para a Ucrânia, decide tribunal holandês

O ouro da discórdia vai ser entregue às autoridades ucranianas.

Em causa está um tesouro inestimável. Uma coleção de artefactos de ouro da Crimeia que tinha sido emprestada por um conjunto de quatro museus para uma exposição em Amesterdão, em 2014.

Enquanto as peças estavam na Holanda, deu-se a anexação da Crimeia por parte da Rússia. A decisão sobre a quem entregar o ouro ficou nas mãos de um tribunal holandês, que o decidiu entregar à Ucrânia: “A Crimeia é parte da Ucrânia. Só as autoridades nacionais podem decidir a que museu estas peças devem regressar. como sabem, a Crimeia está ocupada pela Federação Russa, não temos acesso à Crimeia e não podemos proteger a nossa herança cultural aí”, diz a vice-ministra ucraniana da cultura, Svetlana Fomenko. Já a curadora da exposição e representante dos museus da Crimeia tem outra opinião: “É injusto entregar estas obras a outro local que não à Crimeia, porque isso vai criar muitos problemas no futuro”, diz Valentina Mordvintseva.

As peças, que datam de épocas tão distantes como o século IV Antes de Cristo, vão ficar no Museu Nacional de História em Kiev. Trata-se de peças da antiga Cítia, uma região que englobava, na antiguidade, uma boa parte da Europa e da Ásia Menor.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Filipinas

Presidente das Filipinas já matou para dar exemplo à polícia