Última hora

Em leitura:

Acabou o inferno do leste de Alepo


Síria

Acabou o inferno do leste de Alepo

Está em curso a retirada de milhares de civis e rebeldes da cidade. É a confirmação da vitória do regime Sírio e dos aliados sobre a oposição naquela que já foi a maior cidade síria.

De acordo com uma fonte militar, a primeira coluna de viaturas da evacuação levava a bordo 951 pessoas, incluindo 200 rebeldes e 108 feridos.

O governo turco ajudou a mediar o acordo. Afirma que serão retiradas entre 50 a 80 mil pessoas.

O ministro sírio da Reconciliação Nacional, Ali Haider, garante existir apenas um objetivo: “a segurança dos civis e não a dos militantes armados”.

As primeiras pessoas a serem retiradas da cidade já chegaram a território controlado pelos rebeldes no oeste da província de Alepo. Deverão ser alojados nos arredores de Idlib, também sob controlo da oposição.

De acordo com fontes rebeldes, o acordo em Alepo tem como contrapartida a retirada de feridos nas povoações chiitas de Kafraya e al-Fu’ah, que se encontram cercadas pelos opositores ao regime.

Em Alepo, a evacuação conta com a supervisão das Nações Unidas e deverá levar entre dois a três dias.

Aqui, a batalha já durava desde 2012 numa guerra com quase seis anos e que já originou 400 mil mortos, segundo uma estimativa da ONU.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

mundo

Galileo: Inaugurado o Sistema de Posicionamento Global europeu