This content is not available in your region

Acabou o inferno do leste de Alepo

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Acabou o inferno do leste de Alepo

<p>Está em curso a retirada de milhares de civis e rebeldes da cidade. É a confirmação da vitória do regime Sírio e dos aliados sobre a oposição naquela que já foi a maior cidade síria.</p> <p>De acordo com uma fonte militar, a primeira coluna de viaturas da evacuação levava a bordo 951 pessoas, incluindo 200 rebeldes e 108 feridos.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en-gb"><p lang="en" dir="ltr">Syrian official: 951 people left eastern Aleppo in first convoy <a href="https://t.co/YmPoSv5z2o">https://t.co/YmPoSv5z2o</a></p>— Reuters Top News (@Reuters) <a href="https://twitter.com/Reuters/status/809391912905883648">15 December 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>O governo turco ajudou a mediar o acordo. Afirma que serão retiradas entre 50 a 80 mil pessoas.</p> <p>O ministro sírio da Reconciliação Nacional, Ali Haider, garante existir apenas um objetivo: “a segurança dos civis e não a dos militantes armados”.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en-gb"><p lang="en" dir="ltr">Save the Children: Injured and orphaned children must be evacuated from East <a href="https://twitter.com/hashtag/Aleppo?src=hash">#Aleppo</a> today <a href="https://t.co/Yg5jOqAq4s">https://t.co/Yg5jOqAq4s</a> <a href="https://t.co/40doKOTiuE">pic.twitter.com/40doKOTiuE</a></p>— Save the Children (@save_children) <a href="https://twitter.com/save_children/status/809413525349208064">15 December 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>As primeiras pessoas a serem retiradas da cidade já chegaram a território controlado pelos rebeldes no oeste da província de Alepo. Deverão ser alojados nos arredores de Idlib, também sob controlo da oposição.</p> <p>De acordo com fontes rebeldes, o acordo em Alepo tem como contrapartida a retirada de feridos nas povoações chiitas de Kafraya e al-Fu’ah, que se encontram cercadas pelos opositores ao regime.</p> <p>Em Alepo, a evacuação conta com a supervisão das Nações Unidas e deverá levar entre dois a três dias.</p> <p>Aqui, a batalha já durava desde 2012 numa guerra com quase seis anos e que já originou 400 mil mortos, segundo uma estimativa da <span class="caps">ONU</span>.</p>