Última hora

Em leitura:

Síria suspende retirada de pessoas em Alepo


Síria

Síria suspende retirada de pessoas em Alepo

A operação de retirada de civis e combatentes, do leste de Alepo terá sido suspensa. A agência Reuters diz que se ouviram quatro explosões na região.

Mais de 7000 pessoas foram retiradas, na última quinta-feira, do último reduto rebelde em Alepo, como parte do acordo de cessar-fogo que poderá ter sido violado pelos rebeldes, é pelo menos essa a informação que está a ser avançada pelas autoridades sírias.

Um comboio de ambulâncias, seguido por uma longa fila de autocarros, abandonou a devastada área controlada pelos rebeldes, em Alepo, sitiada e bombardeada, durante meses, por forças do governo sírio.

Uma operação que estava a ser seguida e apoiada por organizações da Turquia, país que se diz pronto a receber mais refugiados:

“Estamos a trabalhar com o Crescente Vermelho Sírio. Particularmente na evacuação de feridos. Temos dispositivos preparados em Idlib e na Turquia. O nosso hospital de campanha está preparado”, explica Kerem Kınık, presidente do Crescente Vermelho turco.

A operação deveria continuar esta sexta-feira. Esperava-se que, no total, cerca de 50 000 pessoas fossem retiradas, entre elas 10 000 rebeldes sírios que seriam encaminhados, com as suas famílias, para a cidade de Idlib. Isto de acordo com o enviado especial das Nações Unidas para a Síria Stefan de Mistura.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

EUA

Obama pronto a agir contra Moscovo