This content is not available in your region

Parlamento israelita vive "sarilho de saias"

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
Parlamento israelita vive "sarilho de saias"

<p>Em Israel, o parlamento está a viver um sarilho de saias – de saias demasiado curtas, segundo os defensores mais puristas do código vestimentário.</p> <p>Apesar do mau tempo, muitas funcionárias parlamentares vieram trabalhar de minissaia e alguns colegas homens solidarizaram-se com o protesto. Em causa está uma circular a lembrar regras que há muito não eram aplicadas: “Nos últimos dias, recebemos vários testemunhos de visitantes e de funcionárias a dizer que não as deixavam entrar por causa da maneira como estavam vestidas. Parece que as regras mudaram de um dia para o outro. Hoje, não nos deixaram entrar porque tínhamos os joelhos à mostra”, conta Kessem Rosenblat, funcionária parlamentar.</p> <p>Embora as regras já existissem, o parlamento israelita sempre foi bastante tolerante em relação ao vestuário. As únicas proibições até agora aplicadas eram de chinelas, camisolas sem mangas, calças rasgadas e calções.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="iw" dir="rtl">היועצות/ים מוחות/ים בכניסה לכנסת על בדיקת אורך השמלות. תגובת הכנסת: פרובוקציה מתוכננת שלא מכבדת איש. למעט עוזרת אחת, לא נמנעו היום כניסות. <a href="https://t.co/PUijrYKuBA">pic.twitter.com/PUijrYKuBA</a></p>— Ophir Barak (@ophirbarak) <a href="https://twitter.com/ophirbarak/status/808945904107589632">December 14, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>