A onda de McNamara (23m) versus a nova maior onda registada (19m): O que as difere?

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
A onda de McNamara (23m) versus a nova maior onda registada (19m): O que as difere?

<p>No início da semana surgiu a notícia de ter sido batido um novo recorde do mundo para a maior onda jamais registada, fixando o novo máximo em 19 metros. O feito veio, contudo, “chocar” com o Recorde do Mundo da Maior Onda surfada (23 metros), feito alcançado pelo surfista norte-americano Garrett McNamara na Nazaré, em Portugal, e registado pelo Guiness Book of Records, o livro dos recordes do mundo</p> <p>Após contactar a Organização Mundial de Meteorologia (<span class="caps">WMO</span>, na sigla original), a entidade que reclamou o novo recorde, a <b>euronews</b> pode agora esclarecer o que difere estas duas ondas e porque é que um recorde não invalida o outro.</p> <p>“Nós apenas estudamos e verificamos a altura das ondas através de boias no oceano e pela observação a partir de navios, por isso, não, as ondas costeiras não são consideradas”, explicou-nos Randall “Randy” Cerveny, investigador de meteorologia e climas extremos na <span class="caps">WMO</span> e professor presidente de ciências geográficas na Escola de Ciências Geográficas e Planeamento Urbano, da Universidade Estatal do Arizona, Estados Unidos.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr"><span class="caps">WMO</span> confirmed a new <a href="https://twitter.com/hashtag/worldrecord?src=hash">#worldrecord</a> wave height of 19 meters in North Atlantic. Weather and climate extremes archive at <a href="https://t.co/WhYSd0u58R">https://t.co/WhYSd0u58R</a></p>— <span class="caps">WMO</span> | <span class="caps">OMM</span> (@WMO) <a href="https://twitter.com/WMO/status/808707556180946944">13 de dezembro de 2016</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Por este resumo podemos esclarecer desde já que a grande diferença entre a onda de McNamara na Nazaré e a <a href="https://public.wmo.int/en/media/press-release/19-meter-wave-sets-new-record-highest-significant-wave-height-measured-buoy">nova onda recordista reclamada pela <span class="caps">WMO</span></a> é o facto de uma ser costeira e a outra ter sido registada em mar aberto, mais concretamente no oceano Atlântico Norte, entre a Islândia e o Reino Unido, às 06:00 da manhã (<span class="caps">GMT</span>) do dia 4 de fevereiro de 2013.</p> <p>Depois há ainda o facto de a medição efetuada pela <span class="caps">WMO</span> ser definida como o cálculo da altura de uma “onda significante”, uma medição estatística existente para calcular por exemplo o estado do mar, e que é alcançado através do estudo de sequências de ondas numa área delimitada pela colocação das boias com sensores, resultando num género de média da altura máxima registada.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">Giant wave in European waters breaks world record <a href="https://t.co/b72z86TFHt">https://t.co/b72z86TFHt</a> <a href="https://t.co/UQ6nCyNKXX">pic.twitter.com/UQ6nCyNKXX</a></p>— euronews (@euronews) <a href="https://twitter.com/euronews/status/808963507089707008">14 de dezembro de 2016</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>“Como meteorologista, posso sugerir que esta medição é similar à diferença entre ventos sustentados e rajadas. A onda significante mais alta seria a média de altura extrema de, digamos, 15 a 20 ondas num curto espaço de tempo”, disse-nos Randy, acrescentando que “devido à dificuldade de de medir ondas individuais ou fora de padrão, os oceanógrafos preferem esta medição por estatística.”</p> <p>Randy confessa-nos, aliás, que “já houve registos de ondas individuais com uma extensão mais alta”. “Pessoalmente, a mais alta onda de que tive conhecimento teria à volta de 29 metros”, conta-nos.</p> <p>Desta forma, concluímos: um recorde nada tem a ver com o outro. </p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">(Meg) <span class="caps">VIDEO</span>: Surf's up! a 78-foot wave surfed by Garrett McNamara is now confirmed as the largest ever ridden: <a href="http://t.co/TQi5qo87">http://t.co/TQi5qo87</a></p>— GuinnessWorldRecords (@GWR) <a href="https://twitter.com/GWR/status/200325525980450818">9 de maio de 2012</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p><a href="http://www.guinnessworldrecords.com/world-records/78115-largest-wave-surfed-unlimited">O recorde do Mundo estabelecido em Portugal por Garrett McNamara</a> foi estabelecido a 1 de novembro de 2011 e reconhecido de forma oficial em maio do ano seguinte. “A Guinness World Records pode confirmar que Garrett McNamara entrou para o livro dos recordes com a maior onda de sempre surfada”, lê-se num <a href="http://www.guinnessworldrecords.com/news/2012/5/video-78-foot-wave-surfed-by-garrett-mcnamara-confirmed-as-largest-ever-ridden-41598/">artigo do Guinness publicado a 9 de maio de 2012</a>.</p> <p>O organismo que reconhece os recordes do mundo, “após examinar as evidências”, comprovou que o surfista havia surfado “uma gigantesca onda de 78 pés” (23,77 metros) na Praia Norte, da Nazaré. A medição da altura foi efetuada desde o chamado “vale”, a base da onda, até à crista. </p> <p><div align="center"><iframe src="https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2FSurfTechpt%2Fvideos%2F1821831398055201%2F&show_text=0&width=560" width="560" height="315" style="border:none;overflow:hidden" scrolling="no" frameborder="0" allowTransparency="true" allowFullScreen="true"></iframe></div></p></p> <p><div style="width:100%;margin-bottom:8px;"> <div style="background-color:#e8e8e8; font-size:14px; padding:8px;border-radius:8px;"><br /> <b>Foto no topo da página</b></p> <p>O português Hugo Vau surfa uma das ondas gigantes da Praia Norte, da Nazaré, em Portugal. A foto foi registada a 1 de novembro de 2015, num dos muitos dias em que diversos surfistas dos quatro cantos do Mundo, especializados em ondas gigantes, procuram a praia portuguesa onde Garrett McNamara bateu, em novembro de 2011, o recorde da maior onda alguma vez surfada. Foto: <span class="caps">REUTERS</span>/ Rafael Marchante.</p><br /> </div><br /> </div></p> <p><style>.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }</style><div class='embed-container'><iframe src='https://player.vimeo.com/video/195386180' frameborder='0' webkitAllowFullScreen mozallowfullscreen allowFullScreen></iframe></div></p></p>