Última hora

Última hora

Turquia: apelos à vingança depois de atentado suicida em Kayseri

Centenas de manifestantes ultranacionalistas juntaram-se em frente à residência do governador de Kayseri, no centro da Turquia, com apelos de vingança, depois do atentado suicida que resultou na morte

Em leitura:

Turquia: apelos à vingança depois de atentado suicida em Kayseri

Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de manifestantes ultranacionalistas juntaram-se em frente à residência do governador de Kayseri, no centro da Turquia, com apelos de vingança, depois do atentado suicida que resultou na morte de 14 soldados e fez mais de meia centena de feridos.

O ataque não foi reivindicado, mas o governo de Ancara responsabilizou os separatistas do Partido dos Trabalhadores do Curdistão. Segundo o vice-primeiro-ministro turco, Numan Kurtulmus, “todos os elementos apontam de momento para o PKK”.

Esta noite, foi organizada, no aeroporto de Kayseri, uma cerimónia militar em homenagem aos soldados mortos no ataque.

Segundo um comunicado do Exército, os militares encontravam-se fora de serviço e estavam a caminho de um mercado, quando o autocarro em que seguiam foi visado por um bombista suicida. Até ao momento, as autoridades efetuaram quinze detenções no quadro da investigação.