Última hora

Última hora

Rússia: 16 feridos graves após aterragem de emergência de avião com 39 pessoas a bordo

O incidente ocorreu no aeroporto militar de Tiksi, na região siberiana de Iacútia e terá sido provocado por fortes rajadas laterais de vento.

Em leitura:

Rússia: 16 feridos graves após aterragem de emergência de avião com 39 pessoas a bordo

Tamanho do texto Aa Aa

Dezasseis pessoas ficaram feridas com gravidade esta segunda-feira de manhã, após a aterragem de emergência de um avião russo com 39 pessoas a cerca de 25 quilómetros do aérodromo militar de Tiksi, na região de Iacútia, na Sibéria. O incidente ocorreu pelas 10:45, hora local (01:45, em Lisboa), sem registo de vítimas mortais.

Os ocupantes do aparelho foram todos retirados do avião, um aparelho Ilyushin Il-18, denominado Coot pela NATO (Organização do Tratado do Atlântico Norte). Pelo menos 23 pessoas foram levadas de helicóptero para um hospital da região. Há três feridos em estado grave e outros 13 ainda a necessitar de assistência médica.

De acordo com o Ministério da Defesa russo, este não pode ser considerado “um acidente”, mas “uma aterragem de emergência”, com os indícios a apontarem o mau tempo e eventuais problemas técnicos como as causas do incidente.

“Não houve mortos. De acordo com os dados preliminares, 16 pessoas ficaram feridas e receberam assistência médica”, afirmou o porta-voz da Defesa russa, adiantando que as vítimas em estado mais grave serão transferidas para unidades hospitalares de Moscovo e São Petersburgo assim que seja possível, embora seja esperado uma deterioração da meteorologia na região para os próximos dois a três dias.

Sobre as causas deste incidente, a agência russa Interfax cita fontes do governo regional e fala em fortes rajadas de vento lateral ao aparelho. Fonte dos serviços de emergência citada pela mesma agência admite ter havido um problema com o sistema de circulação do combustível do avião, o que teria obrigado à aterragem de emergência.

O Il-18 é um avião de passageiros utilizado em voos de média distância, foi um dos primeiros aviões turboélice de fabrico soviético e esteve em produção entre 1958 e 1978, explica a Interfax.