This content is not available in your region

Alemanha continua à procura do tunisino suspeito do atentado no mercado de Natal

Access to the comments Comentários
De  Luis Guita
Alemanha continua à procura do tunisino suspeito do atentado no mercado de Natal

<p>A polícia alemã continua à procura de um homem suspeito de ter realizado o atentado com um camião num mercado de Natal em Berlim.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr"><a href="https://twitter.com/hashtag/Germany?src=hash">#Germany</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/Berlin?src=hash">#Berlin</a> – This is Anis <a href="https://twitter.com/hashtag/Amri?src=hash">#Amri</a>, the suspect of the <a href="https://twitter.com/hashtag/BerlinAttack?src=hash">#BerlinAttack</a>. This pic was sent to all European police agencies. <a href="https://t.co/684dr7d629">pic.twitter.com/684dr7d629</a></p>— Terror Events (@TerrorEvents) <a href="https://twitter.com/TerrorEvents/status/811611103180496896">December 21, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>As autoridades alemãs identificaram, quarta-feira, o novo suspeito como Anis Amri, um tunisino de 24 anos, emitiram um mandado de busca e oferecem uma recompensa de 100 mil euros por informações que levem à sua detenção.</p> <p>O procurado é um requerente de asilo que chegou em julho de 2015 à Alemanha, cujo pedido foi rejeitado em junho.</p> <p>A polícia realizou buscas num albergue para requerentes de asilo em Emmerich, onde se acredita que o suspeito terá vivido.</p> <p>O suspeito foi apresentado por Berlim como próximo do movimento islamita-salafista.</p> <p>O Ministério Público Federal (<span class="caps">GBA</span>) disse em comunicado que estava em curso uma busca realizada com o apoio das forças policiais em todos os 16 estados federais da Alemanha.</p> <p>O atentado aconteceu na noite de segunda-feira, num dos mais movimentados mercados de Natal de Berlim, provocou 12 mortos e 48 feridos.</p> <p>Segundo as autoridades alemãs, 12 feridos graves ainda se encontram hospitalizados</p>