Última hora

Última hora

Fethullah Gülen nega acusações de envolvimento na morte do embaixador russo na Turquia

Fethullah Gülen condenou, esta quinta-feira, a morte do embaixador russo na Turquia e negou qualquer envolvimento no homicídio.

Em leitura:

Fethullah Gülen nega acusações de envolvimento na morte do embaixador russo na Turquia

Tamanho do texto Aa Aa

Fethullah Gülen condenou, esta quinta-feira, a morte do embaixador russo na Turquia e negou qualquer envolvimento no homicídio.

Na segunda-feira, um jovem polícia turco, Mert Altintas, matou a tiro Andrei Karlov, enquanto discursava numa galeria de arte.

Quase de imediato, o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, acusou o clérigo, alegando que o atacante tinha ligações ao movimento liderado por Güllen.

“Caros amigos, Mevlut Mert Altintas era um membro da Organização terrorista Fethullah Gülen (FETO). Não faz sentido esconder. Tudo aponta para isso, dos lugares onde foi criado às ligações que tinha.”

Num vídeo disponibilizado à Associated Press, Gülen acusou o Governo turco de difamar o seu movimento.

“O mundo vai-se rir deles e não vai acreditar no que dizem. A Rússia, que encara este incidente de forma mais séria, nega essas acusações. O governo turco não vai conseguir convencer o mundo com essas declarações”, afirmou o clérigo turco exilado nos Estados Unidos.

Enquanto Ancara aponta o dedo ao religioso turco, Moscovo considera ser demasiado cedo para afirmar quem está “por detrás” do assassínio do embaixador russo na Turquia.