Última hora

Em leitura:

Mar Negro: Autoridades russas recuperam cadáveres e continuam a busca pelas caixas negras do Tu-154


Rússia

Mar Negro: Autoridades russas recuperam cadáveres e continuam a busca pelas caixas negras do Tu-154

As autoridades russas prosseguem com as ações de busca pelos fragmentos do avião militar que caiu, no dia de natal, no Mar Negro, no sudoeste da Rússia.

Para já, o Kremlin afastou a possibilidade de um ato de terrorismo estar na origem do sinistro.

A bordo do aparelho Tu-154 seguiam 92 pessoas.

O avião despenhou-se num local de difícil acesso, a um quilómetro e meio da costa, ao largo da cidade de Sochi.

Segundo o porta-voz do exército russo, Igor Konashenkov, foi estabelecido um raio de 500 metros. Recorrendo a um sonar, conseguiram perceber que os destroços estão a uma profundidade média de 30 metros o que facilita a operação de resgate.

As autoridades divulgaram que foram recuperados mais de uma dezena de cadáveres e alguns fragmentos da fuselagem.

As caixas negras do aparelho ainda não foram localizadas sendo, por agora, difícil apurar as causas do acidente. O Kremlin afastou a hipótese de ataque terrorista.

“As versões principais não incluem a versão de um ato terrorista, portanto acreditamos que a razão da catástrofe possa ter sido devido a problemas técnicos ou erros dos pilotos”, afirmou o ministro russo dos Transportes, Maxim Sokolov.

A participar nas operações de resgate estão 45 navios, cinco helicópteros e mais de uma centena de mergulhadores e militares.

O presidente russo, Vladimir Putin, declarou esta segunda-feira como dia de luto nacional pelas vítimas.

Este não é o primeiro acidente a envolver um Tupolev Tu-154. O mais mediático foi aquele que vitimou o chefe de Estado polaco, Lech Kaczynski, a 10 de abril de 2010.