Última hora

Em leitura:

PSD romeno reage à recusa presidencial de indigitar primeira-ministra


Roménia

PSD romeno reage à recusa presidencial de indigitar primeira-ministra

O Partido Social Democrata romeno já reagiu à recusa do Presidente Klaus Iohannis em aceitar indigitar Sevil Shhaideh, da coligação governamental do Partido Social Democrata (PSD) e da Aliança dos Liberais e Democratas (ALDE), como primeira-ministra.

Liviu Dragnea, líder so PSD declarou: “De facto, este homem pretende espoletar uma crise política na Roménia. Não é uma decisão fácil. Vamos fazer uma análise rápida e se, depois disso, chegarmos à conclusão de que é vantajoso para o país suspender o presidente, não hesitarei.”

Sevil Shhaideh teria sido a primeira mulher e muçulmana a liderar o Governo romeno.

Sem justificações para rejeitar o nome de Shhaideh, Klaus Iohannis afirmou à televisão romena ter ponderado “com cuidado os argumentos a favor e contra” e que decidiu “não aceitar esta proposta”, pedindo assim “à coligação PSD-ALDE para apresentar outra nomeação.”

Sevil Shhaideh pertence à pequena comunidade turca do país, é casada com um empresário de origem síria, e foi ministra do Desenvolvimento Regional durante seis meses.

É amiga pessoal de Liviu Dragnea, o líder do PSD, o partido mais votado nas legislativas de 11 de dezembro.

Dragnea está impedido de liderar o Executivo uma vez que está a cumprir uma pena suspensa de dois anos por envolvimento num caso de fraude eleitoral em 2012.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Cisjordânia

Palestina: resolução das Nações Unidas pode ser futuro de independência