Última hora

Em leitura:

Síria: cessar-fogo apoiado por Rússia e Turquia entrou em vigor


Síria

Síria: cessar-fogo apoiado por Rússia e Turquia entrou em vigor

Um cessar-fogo em território sírio teve início a partir das 00.00 (hora local) de sexta-feira.

O acordo entre o Governo e a oposição síria deve conduzir à suspensão completa de todas as hostilidades.

O ministro dos Negócios Estrangeiros sírio, Walid al-Moallem, considera ser uma oportunidade de futuro: “há uma oportunidade real de chegar a um acordo político para acabar com o derramamento de sangue e estabelecer o futuro do país”

No campo da oposição ao governo de Damasco, o Exército Sírio Livre fala de um cessar-fogo abrangente.

“Este cessar-fogo abrange toda a Síria e, ao mesmo tempo, abrange todos os grupos de combatentes que estão no terreno, na Síria. Durante as conversações o governo russo garantiu que manterá sob controlo as forças do regime sírio e os seus aliados,” afirmou, em Ancara, o porta-voz do Exército Sírio Livre, Osama Abu Zaid.

O Presidente russo, Vladimir Putin, disse que o cessar-fogo, que exclui grupos extremistas como o Estado Islâmico e o ramo sírio da Al-Qaeda, será garantido pela Rússia e pela Turquia.

Um vídeo divulgado, quinta-feira, por uma rede de comunicação próxima a rebeldes sírios, mostra as consequências de ataques aéreos numa escola na periferia de Damasco.

O vídeo, publicado por Arbin Media Center horas antes do cessar-fogo nacional entrar em vigor, mostra dezenas de crianças em pânico depois de a sua escola, na cidade rebelde de Arbin, na região leste de Ghouta, ser alvo de bombardeamentos aéreos.

De acordo com Arbin Media Center, o ataque, que visou a escola e áreas residenciais, provocou pelo menos 4 mortos e vários feridos.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Síria

Síria: "o cessar-fogo significa salvar vidas"