Última hora

Última hora

Alma Deutscher: Um pequeno grande prodígio

A Grã-Bretanha viu nascer um prodígio da música, já comparado a Mozart quando jovem.

Em leitura:

Alma Deutscher: Um pequeno grande prodígio

Tamanho do texto Aa Aa

A Grã-Bretanha viu nascer um prodígio da música, já comparado a Mozart quando jovem.

Alma Deutscher, tem 11 anos, é compositora, pianista e violinista. Começou a compor quando tinha apenas quatro anos.

A menina apresentou, em Viena de Áustria, a sua primeira ópera, “Cinderela”, na última quinta-feira.

Trata-se da sua versão do conto de fadas. Cinderela é uma compositora, a sua madrasta é encenadora de ópera e as duas meias-irmãs são as desagradáveis divas.

Alma respira música:

“As melodias surgem na minha cabeça quando estou a relaxar. Às vezes quando não quero ouvi-las, quando estou a tentar concentrar-me ou a falar com alguém. Surgem-me quando estou em modo de improvisação. Então, escrevo-as antes que as esqueça”, adianta a pequena compositora.

O pai diz que, ao contrário do estereótipo dos jovens músicos, pressionados pelos pais, com Alma, acontece o inverso:

“Todas essas histórias de horror sobre crianças que são pressionadas e têm esgotamentos, com ela passa-se o oposto. Temos de travá-la. Em casa, tentamos fazer o inverso e dizer-lhe: “não, tu não tens de ser como Mozart. Já é suficiente que escrevas a tua própria música e sejas feliz”, explica Guy Deutscher, pai de Alma.

“Só houve um Mozart. Prefiro ser a primeira Alma do que ser outro Mozart”, disse Alma.

Alma Deutscher compôs a primeira sonata aos seis anos. Não sabe o que seria a sua vida sem a música. Um prodígio de 11 anos, uma criança, que sonha com notas musicais.