Última hora

Em leitura:

Governo venezuelano liberta Manuel Rosales e prolonga a vigência das notas de 100 bolivares


Venezuela

Governo venezuelano liberta Manuel Rosales e prolonga a vigência das notas de 100 bolivares

O governo da Venezuela libertou, este sábado, o antigo candidato presidencial Manuel Rosales e cinco estudantes ativistas.

Rosales, que se candidatou à presidência em 2006, foi preso em outubro de 2015 sob acusações de enriquecimento ilícito ao regressar à Venezuela após exílio no Peru.

O ex-governador do estado de Zulia foi libertado juntamente com os ativistas que os grupos de oposição consideram prisioneiros políticos.

Os estudantes tinham sido detidos durante protestos antigovernamentais em 2014. Entretanto, o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, voltou a prolongar o prazo de circulação das notas de 100 bolívares (0,15 euros) até 20 de janeiro de 2017.

De recordar que a 11 de dezembro de 2016 Maduro ordenou que as notas de cem bolívares fossem retiradas de circulação, em 72 horas, para alegadamente combater máfias internacionais (norte-americanas, colombianas, europeias e asiáticas), que disse estarem a armazená-las para desestabilizar a economia venezuelana.

Seis dias mais tarde, depois de protestos em várias regiões do país, por falta de dinheiro nos bancos para trocar aquelas notas, as de maior circulação, anunciou que continuariam a circular até 02 de janeiro.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

mundo

ONU aprova resolução de apoio ao acordo Rússia-Turquia para a Síria