Última hora

Em leitura:

França leva a julgamento vice-presidente da Guiné Equatorial por "ganhos ilícitos"


França

França leva a julgamento vice-presidente da Guiné Equatorial por "ganhos ilícitos"

A justiça francesa começou, esta segunda-feira, a julgar o vice-presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Nguema Mangue, por abuso de bens sociais, desvio de dinheiros públicos, abuso de confiança e corrupção.

O julgamento de “Teodorín”, como é conhecido o filho do presidente Teodoro Obiang Nguema Mbasogo é o primeiro julgamento francês sobre “ganhos ilícitos”.

O réu não compareceu à audiência. Na quarta-feira, o tribunal de Paris deverá pronunciar-se sobre o pedido da defesa para o adiamento do julgamento. Os advogados de “Teodorín“alegam que os prazos das audiências são “demasiado curtos” e não respeitam a lei, tendo em conta que o seu cliente declarou morada em Malabo, a capital da Guiné Equatorial.

O inquérito teve como base uma queixa das associações Sherpa e Transparency International.

O vice-presidente é acusado de ter adquirido, em França, bens imobiliários, carros de luxo e obras de arte com dinheiros, alegadamente desviados dos cofres públicos da Guiné Equatorial.

“Teodorín” nega todas acusações.

Segundo os juízes de instrução, entre 2004 e 2011, cerca de 110 milhões de euros provenientes do Tesouro Público da Guiné Equatorial deram entrada na conta pessoal de “Teodorín”.

O julgamento está a provocar tensão entre os dois países. O embaixador de Malabo em Paris, Miguel Oyono Ndong Mifumu, avisou que o processo é “um julgamento político” e que constitui “um dano irreparável” nas relações bilaterais entre França e a Guiné Equatorial.

Com: AFP, Lusa; EFE

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Myanmar

Birmânia prende 4 polícias por agressões a cidadãos roynga (veja o vídeo)