Última hora

Última hora

França: Quatro adeptos do Chelsea condenados por racismo

Quatro adeptos do Chelsea, acusados de racismo, foram condenados esta terça-feira, pela justiça francesa, a penas de prisão com pena suspensa.

Em leitura:

França: Quatro adeptos do Chelsea condenados por racismo

Tamanho do texto Aa Aa

Quatro adeptos do Chelsea, acusados de racismo, foram condenados esta terça-feira, pela justiça francesa, a penas de prisão com pena suspensa.

Point of view

"É bom que se esteja a reconheçer, neste país, que cânticos racistas podem ser punidos."

Jim Michel-Gabriel Advogado de Souleyman Sylla

Dois dos britânicos, um de 27 e o outro, um ex-polícia de 52, foram condenados a 12 meses de prisão. Os outros dois adeptos foram condenados a seis e a oito meses de prisão.

A vítima mostrou-se contente com o veredicto.

Para Souleyman Sylla, “foi feita justiça.”

Um dos dois adeptos presentes, Josh Parsons, afirmou não ter sido um ato de racismo e pediu desculpa a Sylla.

O advogado da acusação, Jim Michel-Gabriel, sublinhou que foi feita justiça e mostrou-se satisfeito por a França “reconhecer que cânticos racistas podem ser punidos.”

Os incidentes ocorreram em fevereiro de 2015, durante a visita do Chelsea ao Paris Saint-Germain, em jogo da Liga dos Campeões.

Os quatro adeptos britânicos impediram um homem negro de entrar numa carruagem do metro, enquanto gritavam “somos racistas, somos racistas e é assim que gostamos”.

Os adeptos do Chelsea ficaram também obrigados a pagar uma indemnização no valor de 10 mil euros a Sylla.

Os advogados de defesa reclamaram da sentença e afirmaram que os clientes estavam no sítio errado à hora errada.

Com: AFP