This content is not available in your region

Itália: morte de migrante gera distúrbios em campo de acolhimento

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com Reuters, EBU
Itália: morte de migrante gera distúrbios em campo de acolhimento

<p>Em Itália, a calma já regressou ao centro de acolhimento de migrantes no norte do país onde esta segunda-feira teve lugar uma revolta.</p> <p>Os distúrbios começaram após a morte de Sandrine Bakayoko, uma migrante originária da Costa do Marfim.</p> <p>Segundo o testemunho de vários migrantes, Sandrine teria desfalecido na casa de banho e o alarme foi dado de imediato. No entanto, os serviços de emergência teriam apenas chegado horas mais tarde o que resultou na morte da migrante marfinense à chegada ao hospital.</p> <p>Alguns residentes locais apontam o dedo aos migrantes não hesitando em responsabilizá-los.</p> <p>“Foram eles que criaram a confusão. Do que me pude aperceber, colocaram mesas em frente aos portões e atearam uma fogueira. Ouvi vários gritos. Foi uma grande confusão!”, disse um residente da área.</p> <p>“Têm que se ir embora, têm que os mandar para casa. Não os deixar sair de lá. Ponto final!”, afirmou um outro residente local.</p> <p>De acordo com as autoridades, os resultados da autópsia revelaram que Sandrine teria morrido de uma embolia pulmonar.</p> <p>Durante a revolta, os migrantes bloquearam por várias horas a saída de 25 voluntários que acabariam por ser libertados pela polícia às primeiras horas da madrugada de terça-feira.</p> <p>O campo de migrantes, instalado em antigas instalações militares, abriga de momento 1400 pessoas, um número sete vezes superior à população da vila local mais próxima.</p> <p>A maioria dos migrantes é originária da África subsariana.</p>