Última hora

Em leitura:

Netanyahu pede perdão para soldado que matou palestiniano


mundo

Netanyahu pede perdão para soldado que matou palestiniano

O primeiro-ministro de Israel pediu perdão para um soldado condenado por homicídio qualificado por ter morto um palestiniano ferido, em março passado. Num caso que está a dividir a opinião pública em Israel, Benjamin Netanyahu decidiu tomar uma posição pública e na página pessoal do Facebook escreveu “Eu apoio-o, perdoando Elor Azaria.”

O soldado tinha 19 anos a 24 de março de 2016 quando disparou na cabeça de Abdul Fatah al-Sharif, quando este jovem de 21 anos estava caído no chão, sem se mexer, na cidade de Hebron, nos territórios ocupados da Palestina.

Um tribunal militar condenou o soldado depois de rejeitar o argumento da defesa de que o palestiniano ainda representava perigo. Durante a leitura do veredito houve manifestações para apoiar o soldado. Mas altas patentes militares do país dizem que este caso não reflete os valores das Forças de Defesa de Israel.

O sargento Azaria deve conhecer a sentença no próximo domingo.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

França

França vai abater 800 mil aves